Meteorologia

  • 05 MARçO 2024
Tempo
16º
MIN 8º MÁX 16º

"Cortei-lhe a garganta". Menor confessa que assassinou a mãe em Espanha

O adolescente explicou ao Ministério Público que o crime ocorreu depois de a mãe lhe bater, após receber os resultados das notas escolares.

"Cortei-lhe a garganta". Menor confessa que assassinou a mãe em Espanha
Notícias ao Minuto

17:06 - 09/02/24 por Notícias ao Minuto

Mundo Espanha

Jon, o menor de 15 anos suspeito de assassinar a mãe em Espanha, na quarta-feira, confessou o crime ao Ministério Público. "Peguei numa faca e cortei-lhe a garganta", assumiu o rapaz. 

"Chegaram os resultados das notas e quando a minha mãe viu, ela começou a insultar-me e a bater-me com a mão na cara várias vezes", começou o adolescente por explicar. O jovem garante que a mãe o agarrou pelo pescoço e que nesse momento o irmão, de 13 anos, saltou para cima da mulher para que esta largasse o filho mais velho. 

De acordo com a Telecinco, a mulher acabou por cair e foi, depois, assassinada pelo filho. "Peguei numa faca e cortei-lhe a garganta", assumiu o jovem.

No depoimento, Jon revelou ainda que Silvia López Gayubas, de 48 anos, começou a sangrar muito. “Tirámos a roupa dela e também a nossa porque estava manchada de sangue. Limpámos tudo e colocámos a roupa num recipiente”, afirmou. 

Os investigadores da Guarda Civil, que estiveram na cena do crime, verificaram todas as facas que estavam na casa da família e acreditam que, entre elas, pode estar a arma usada na morte da mulher.

De lembrar que o corpo da vítima foi encontrado, na quarta-feira, com facadas no pescoço, dentro de um carro na garagem da casa da família. Os adolescentes colocaram-se em fuga e acabaram por ser localizados num parque, horas depois.

O plano dos dois irmãos era, após a morte, transportarem o corpo da mãe para outro local. Contudo, quando tentaram sair de casa com o carro, Jon ter-se-á enganado a pôr a mudança e acabou por embater com o carro contra a parede. Antes de fugirem, os dois irmãos ligaram à avó e alegaram que tinham sido raptados. 

Recorde-se que o irmão mais velho continua detido pela Guarda Civil, enquanto o mais novo, que por ser menor é inimputável, ficou sob a alçada do Ministério Público.

Leia Também: Morte de mãe em Espanha. "Não sabem amar porque não os quiseram amar"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório