Meteorologia

  • 22 ABRIL 2024
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 27º

Bruxelas cede a agricultores e recua no plano para cortar nos pesticidas

Medida será uma das que gerou descontentamento entre os agricultores.

Bruxelas cede a agricultores e recua no plano para cortar nos pesticidas
Notícias ao Minuto

09:50 - 06/02/24 por Notícias ao Minuto com Lusa

Mundo Agricultores

A manifestação dos agricultores, na Europa, parece estar a dar resultados.

A Comissão Europeia acaba de anunciar que vai dar um passo atrás no seu plano de cortar em 50% o uso de pesticidas na Europa.

Ursula von der Leyen anunciou, esta terça-feira, a retirada de uma lei polémica que visava reduzir a utilização de pesticidas em toda a União Europeia, marcando assim a primeira derrota do Pacto Ecológico.

A chamada DUS [Diretiva de Utilização Sustentável dos Pesticidas] foi apresentado pela primeira vez em junho de 2022 com o objetivo de reduzir para metade a utilização de pesticidas até 2030. Também previa a proibição total desses produtos em áreas sensíveis, como espaços verdes urbanos e sítios Natura 2000, e promovia a adoção de alternativas de baixo risco.

"A proposta tornou-se um símbolo de polarização. Foi rejeitada pelo Parlamento Europeu. Também já não se registam progressos no Conselho. É por isso que vou propor que se retire esta proposta", afirmou Von der Leyen.

A decisão surge no meio de uma crescente reação da Direita contra o Pacto Ecológico Europeu e de protestos generalizados de agricultores furiosos, que, entre outras queixas, afirmam que a carga que lhes é imposta pela regulamentação ambiental é excessiva, noticia a Euronews.

Intervindo num debate na sessão plenária do Parlamento Europeu, na cidade francesa de Estrasburgo, dedicado às conclusões da cimeira extraordinária da semana passada, que foi marcada por intensos protestos nos agricultores a cerca de 800 metros do local, a líder do executivo comunitário salientou que "a proteção da natureza só pode ser bem-sucedida através de uma abordagem ascendente e baseada em incentivos".

"E só se atingirmos juntos os nossos objetivos climáticos e ambientais é que os agricultores poderão continuar a ganhar a vida. Os nossos agricultores estão bem cientes disso e deveríamos confiar mais neles", adiantou.

Em novembro passado, o Parlamento Europeu rejeitou, com os votos da direita, legislação destinada a reduzir para metade o uso de pesticidas na UE, o que foi contestado por ambientalistas europeus.

Peça central do Pacto Ecológico Europeu, o projeto legislativo, proposto pela Comissão em junho de 2022, visava reduzir para metade a utilização e os riscos dos produtos fitofarmacêuticos químicos em toda a UE até 2030 (em comparação com o período 2015-2017).

[Notícia atualizada às 10h11]

Leia Também: Protestos dos agricultores bloqueiam estradas e portos em Espanha

Recomendados para si

;
Campo obrigatório