Meteorologia

  • 23 JUNHO 2024
Tempo
29º
MIN 17º MÁX 29º

"Atividades de terror". Dor Shaphira critica apoio à ONU na Palestina

O embaixador de Israel em Portugal, Dor Shapira, criticou hoje o financiamento dado à Agência das Nações Unidas de Apoio aos Refugiados da Palestina no Médio Oriente (UNRWA), cujos membros disse estarem envolvidos em atividades de terror.

 "Atividades de terror". Dor Shaphira critica apoio à ONU na Palestina
Notícias ao Minuto

12:33 - 03/02/24 por Lusa

Mundo UNRWA

"Há outras formas de apoiar os palestinianos em Gaza, em vez de financiar um organismo cujos membros estão envolvidos em atividades de terror e incitamento [...]. A UNRWA é uma parte do problema e não a solução", apontou Dor Shapira, através de uma publicação na rede social X (antigo Twitter).

O embaixador de Israel em Portugal sublinhou que "muitos países suspenderam o seu financiamento" a esta agência, estando a trabalhar para encontrar "formas mais produtivas e úteis" para ajudar os palestinianos.

Na sexta-feira, o ministro dos Negócios Estrangeiros anunciou que Portugal vai fazer uma contribuição adicional de um milhão de euros para a UNRWA.

João Gomes Cravinho anunciou a contribuição extraordinária depois de uma reunião com Philippe Lazzarini, responsável pela agência das Nações Unidas que apoia os refugiados palestinianos, numa altura em que vários países, incluindo Estados-membros da União Europeia (UE), comunicaram a suspensão das contribuições, por causa do alegado envolvimento de alguns elementos da organização nos ataques perpetrados pelo grupo islamita palestiniano Hamas no sul de Israel em outubro do ano passado.

Já hoje, o alto-representante da União Europeia para os Negócios Estrangeiros considerou que haver três abordagens distintas entre os países da UE sobre as doações à agência das Nações Unidas para os palestinianos enfraquece o bloco comunitário.

"Vamos discutir como é que podemos agir de uma maneira coordenada. Alguns Estados-membros reagiram aumentando o apoio à Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina no Oriente Próximo (UNRWA), não cortaram, aumentaram! Outros disseram que continuariam a apoiá-la mas que iam aguardar para ver [as conclusões do inquérito] e outros cortaram", disse Josep Borrell à entrada para uma reunião informal de ministros com a pasta da diplomacia, em Bruxelas.

"Estas abordagens distintas para um problema que é crítico não são boas para a União Europeia. Precisamos de uma posição comum e vou discuti-la hoje", completou o alto-representante para os Negócios Estrangeiros.

Josep Borrell criticou a postura de Israel na incursão militar que começou em outubro na Faixa de Gaza, por encaminhar a população palestiniana para zonas alegadamente seguras, mas estar a bombardear indiscriminadamente o território.

Alemanha e França estão entre os países da UE que anunciaram a suspensão das contribuições para a UNRWA.

Leia Também: Sobe para mais de 27.200 o número de mortos na Faixa de Gaza

Recomendados para si

;
Campo obrigatório