Meteorologia

  • 13 JUNHO 2024
Tempo
21º
MIN 14º MÁX 25º

Confrontos entre pastores no Sudão do Sul fazem pelo menos 39 mortos

Pelo menos 39 pessoas foram mortas e 53 ficaram feridas na quarta-feira no Sudão do Sul, em combates entre dois grupos de pastores de estados vizinhos, no centro do país, segundo as autoridades locais, citadas pela AFP.

Confrontos entre pastores no Sudão do Sul fazem pelo menos 39 mortos
Notícias ao Minuto

15:51 - 02/02/24 por Lusa

Mundo Sudão do Sul

"O último balanço é de 20 pessoas mortas, 36 feridas e uma pessoa ainda desaparecida" entre os pastores do Estado de Lakes, disse o porta-voz da polícia estatal, o major Elijah Mabor Makuac, em declarações citadas pela agência francesa de notícias, a France-Presse (AFP).

O ministro da Informação do estado vizinho de Warrap, William Wol Mayom Bol, disse à AFP que se registaram "19 mortos e 17 feridos", elevando o total, até agora, para 39 vítimas mortais e 53 feridos.

"A violência diminuiu, mas foram registados pequenos confrontos em zonas pantanosas inacessíveis e o número de vítimas não pode ser verificado", acrescentou um comunicado do Ministério da Informação de Warrap.

Os confrontos pelo acesso aos recursos naturais da região, como água e pastagens, ou o roubo de gado são frequentes no Sudão do Sul, um país africano sujeito a condições climatéricas extremas, incluindo secas e inundações.

Neste contexto, os conflitos entre pastores nos condados de Tonj (Warrap) e Rumbek North (Lakes) tornaram-se um fenómeno recorrente em cada estação seca, explicou o Major Elijah Mabor Makuac.

Estes conflitos vêm juntar-se à violência política e étnica que mina o país mais jovem do mundo, que se tornou independente do Sudão em 2011.

O Sudão do Sul mergulhou então numa guerra civil entre os inimigos Riek Machar e Salva Kiir, que causou a morte de quase 400 mil pessoas e milhões de deslocados entre 2013 e 2018.

Um acordo de paz assinado em 2018 prevê o princípio da partilha de poder no âmbito de um Governo de unidade nacional, com Kiir como Presidente e Machar como Vice-Presidente.

No entanto, o acordo continua, em grande parte, por implementar, devido a disputas persistentes entre os dois rivais, o que tem mergulhado o país na violência, instabilidade e pobreza, apesar dos seus recursos petrolíferos.

Leia Também: Mais de 50 mortos em confrontos na fronteira Sudão-Sudão do Sul

Recomendados para si

;
Campo obrigatório