Meteorologia

  • 24 JULHO 2024
Tempo
32º
MIN 20º MÁX 37º

Nações Unidas lançam apelo para angariar quatro mil milhões para o Iémen

As Nações Unidas e os seus parceiros lançaram quinta-feira um apelo para angariar quatro mil milhões de dólares e ajudar 18,2 milhões de pessoas no Iémen, um país devastado há quase uma década de conflito.

Nações Unidas lançam apelo para angariar quatro mil milhões para o Iémen
Notícias ao Minuto

13:03 - 02/02/24 por Lusa

Mundo Nações Unidas

"O plano de resposta humanitária para 2024 requer 2,7 mil milhões de dólares para assistência que salva vidas no Iémen", disse o Gabinete das Nações Unidas para a Coordenação dos Assuntos Humanitários (OCHA), em comunicado, sublinhando que o "Quadro de Cooperação para o Desenvolvimento Sustentável da ONU precisa de 1,3 mil milhões de dólares para apoiar milhões de pessoas" no país dilacerado pela guerra".

"Dadas as necessidades críticas, 219 parceiros humanitários pedem apoio urgente para mais de 18,2 milhões de mulheres, meninas, meninos e homens", acrescentou a nota, divulgada pela agência AFP.

A guerra no Iémen, que começou em 2014 entre rebeldes apoiados pelo Irão e um governo apoiado pela Arábia Saudita, causou um dos piores desastres humanitários do mundo, matando centenas de milhares de pessoas e forçando outros milhões a fugir das zonas de combate.

O Iémen, o país mais pobre da Península Arábica, vive numa situação frágil desde que houve uma trégua mediada pela Organização das Nações Unidas em abril de 2022.

A trégua expirou em outubro do ano passado, mas continua a ser amplamente respeitada.

As Nações Unidas estimaram esta quinta-feira que "17,6 milhões de pessoas enfrentarão insegurança alimentar aguda em 2024", num país que regista as taxas de desnutrição mais altas já registadas.

"Não devemos virar as costas ao povo do Iémen. Apelo aos doadores para que continuem a prestar apoio urgente para salvar vidas", afirmou o coordenador humanitário do Iémen, Peter Hawkins, citado no comunicado.

Leia Também: Netanyahu diz que UNRWA está "totalmente infiltrada" pelo Hamas

Recomendados para si

;
Campo obrigatório