Meteorologia

  • 19 MAIO 2024
Tempo
21º
MIN 13º MÁX 21º

Austrália receia ficar sem tempo para deter fugitivo que estará na Grécia

Homem é procurado pelas autoridades por suspeitas de estar ligado a um homicídio na noite de 25 de abril de 1999. Terá fugido, no entanto, para a Grécia, mas está em parte incerta.

Austrália receia ficar sem tempo para deter fugitivo que estará na Grécia
Notícias ao Minuto

12:05 - 10/01/24 por Notícias ao Minuto

Mundo Austrália

As autoridades australianas mostraram-se preocupadas com o pouco tempo que lhes fica para, legalmente, deter James Dalamangas, um dos fugitivos mais procurados pelo país, que terá fugido para a Grécia há quase 25 anos.

Segundo a Australian Broadcasting Company (ABC), o homem terá deixado o país após, alegadamente, esfaquear mortalmente um outro homem, George Giannopoulos, numa discoteca nos arredores de Sydney, a 25 de abril de 1999.

Terá ido para a Grécia, mas o seu paradeiro é ainda desconhecido. "As informações sugerem que é praticamente certo que se mantém na Grécia", disse o superintendente Jared Taggart, da Polícia Federal Australiana.

O problema, segundo a CNN, é que Atenas tem um prazo de prescrição de 25 anos para as acusações, pelo que as autoridades têm apenas quatro meses para encontrar e deter Dalamangas.

“Conseguiu fugir do país logo após a ocorrência e acreditamos que foi para a Grécia e permaneceu lá desde então", disse, por sua vez, Grant Taylor, detetive superintendente da Polícia de Nova Gales do Sul, em conferência de imprensa, onde alertou: "O tempo é agora essencial".

Já em 2003 as autoridades gregas concordaram em deter Dalamangas, após os australianos terem falhado a sua extradição, mas esse processo foi suspenso porque... não o conseguiram encontrar.

A irmã da vítima, Toula Giannopoulos, fez um apelo para que o suspeito do homicídio seja encontrado, de forma a que a sua família possa concluir o caso. "Acredito que há pessoas, tanto aqui como na Grécia, que o estão a encobrir, e isso torna as coisas muito difíceis para a minha família. Já se passaram 25 anos de luta contra a perda e o luto, sem justiça ou encerramento para nos ajudar a superar essa dor", disse.

Existe uma recompensa de 200.000 dólares australianos (cerca de 122.500 euros) por informações que levem à detenção de Dalamangas e que possam ser reivindicadas fora da Austrália.

"Na Grécia, não poderá ser julgado depois de abril", concluiu Grant Taylor.

Leia Também: Austrália dá 200.000 doses de vacina contra a raiva animal a Timor-Leste

Recomendados para si

;
Campo obrigatório