Meteorologia

  • 21 ABRIL 2024
Tempo
20º
MIN 15º MÁX 26º

Hezbollah reivindica uma dezena de ataques e Telavive reconhece danos

O grupo xiita libanês Hezbollah reivindicou hoje uma dezena de ataques no norte de Israel, enquanto o exército israelita reconheceu que o ataque de sábado causou danos numa base de controlo de tráfego aéreo no monte Meron.

Hezbollah reivindica uma dezena de ataques e Telavive reconhece danos
Notícias ao Minuto

23:55 - 07/01/24 por Lusa

Mundo Israel/Palestina

Os ataques do Hezbollah a posições militares israelitas intensificaram-se este fim de semana, depois do alegado bombardeamento israelita em Beirute na semana passada.

Numa série de declarações, o movimento libanês afirmou ter atacado com "foguetes" vários agrupamentos de militares, bem como veículos pertencentes às forças israelitas, que continuaram os ataques contra várias aldeias no sul do Líbano, segundo a Agência Nacional de Notícias Libanesa (ANN).

Uma das ações mais poderosas do Hezbollah foi dirigida contra um tanque israelita, que, segundo o grupo, foi completamente queimado após o impacto de um míssil antitanque teleguiado Kornet, de fabricação russa.

Este ataque, que segundo o Hezbollah provocou mortos e feridos, foi seguido por outro contra uma posição militar israelita, que também causou mortos.

Segundo a ANN, estas ações ocorreram ao mesmo tempo que Israel lançou novos ataques contra o sul do Líbano e até usou projéteis de fósforo branco.

Entretanto, as forças armadas israelitas reconheceram hoje que o ataque de sábado do Hezbollah provocou danos numa base de controlo de tráfego aéreo em Monte Meron.

O movimento xiita libanês lançou mais de 62 foguetes contra o território israelita em represália pelo atentado em que morreu em Beirute o 'número dois' do Hamas, Saleh al-Araoui.

Os foguetes foram lançados contra a base militar instalada no alto do monte Meron, a cerca de oito quilómetros da fronteira com o Líbano.

O comunicado israelita não identifica os danos causados, mas imagens publicadas pelo movimento libanês apontam para impactos nas cúpulas de radar com mísseis guiados anticarro. Não se registaram feridos.

"Graças à previsão e aos preparativos esta unidade continua a funcionar. Há outros sistemas de 'backup'", sublinhou o porta-voz militar israelita, Daniel Hagari.

Leia Também: Chefe da diplomacia da UE reuniu-se com representante do Hezbollah

Recomendados para si

;
Campo obrigatório