Meteorologia

  • 24 FEVEREIRO 2024
Tempo
11º
MIN 10º MÁX 15º

Zelensky vai reunir-se com Biden em plena crise para nova ajuda a Kyiv

O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, convidou e vai receber o seu homólogo ucraniano, Volodymyr Zelensky, na terça-feira, em Washington, para discutir "as necessidades urgentes da Ucrânia", anunciou hoje uma porta-voz da Casa Branca.

Zelensky vai reunir-se com Biden em plena crise para nova ajuda a Kyiv
Notícias ao Minuto

21:48 - 10/12/23 por Lusa

Mundo Ucrânia

A visita destina-se "a sublinhar o compromisso inabalável dos Estados Unidos de apoiar o povo da Ucrânia, que se defende da brutal invasão da Rússia", referiu a porta-voz Karine Jean-Pierre.

O convite surge numa altura em que o governo dos Estados Unidos aumenta a pressão sobre o Congresso, onde há um bloqueio à aprovação de um novo pacote de ajuda à Ucrânia na guerra com a Rússia.

"À medida que a Rússia intensifica os seus ataques com mísseis e drones [aparelhos voadores não tripulados] contra a Ucrânia, os dois líderes discutirão as necessidades urgentes da Ucrânia e a importância vital do apoio contínuo dos Estados Unidos neste momento crítico", disse a representante da administração Biden.

Os Estados Unidos são atualmente o maior fornecedor de apoio militar a Kyiv, com apoios aprovados no valor de mais de 110 mil milhões de dólares desde a invasão da Rússia, em fevereiro de 2022.

Mas a promessa do Presidente norte-americano, Joe Biden, de continuar a apoiar financeiramente a Ucrânia está a ser posta em causa pelo Congresso.

Na semana passada, o Congresso bloqueou um pacote de mais de 106 mil milhões de dólares que Biden pediu insistentemente, que inclui fundos para a Ucrânia e para Israel.

Os eleitos pelo partido republicano estão a exigir concessões significativas na política de imigração dos EUA em troca dos seus votos.

Este é o pior cenário para Kyiv, cuja contraofensiva aos ataques russos no verão não trouxe os ganhos territoriais esperados.

O bloqueio de novos fundos seria "o maior presente" para o Presidente russo, Vladimir Putin, avisou Joe Biden, dizendo que o líder do Kremlin, se conseguir tomar a Ucrânia, "não vai ficar por aqui".

O gabinete do Presidente ucraniano anunciou entretanto que este vai iniciar uma visita de trabalho aos Estados Unidos na segunda-feira e que deverá encontrar-se com o Presidente norte-americano, Joe Biden, já na terça-feira.

"O presidente ucraniano reunir-se-á com o presidente dos EUA, Joe Biden, e realizará uma série de reuniões e negociações", disse a presidência ucraniana em comunicado.

Leia Também: Zelensky pede à Ucrânia que evite que a Rússia recupere terreno

Recomendados para si

;
Campo obrigatório