Meteorologia

  • 22 ABRIL 2024
Tempo
18º
MIN 14º MÁX 27º

Delegação do PE em Israel e Cisjordânia para abordar papel na UE

Uma delegação do Parlamento Europeu (PE) vai visitar Israel e a Cisjordânia nos próximos três dias para abordar o papel futuro da União Europeia (UE) na região e para a solução dos dois Estados.

Delegação do PE em Israel e Cisjordânia para abordar papel na UE
Notícias ao Minuto

12:13 - 07/12/23 por Lusa

Mundo Israel/Palestina

Em comunicado, o PE anunciou que uma delegação do subcomité de Segurança e Defesa vai estar entre sexta-feira e domingo em Israel e na Cisjordânia para encontros com as autoridades israelitas, palestinianos, familiares de reféns do movimento islamista Hamas, elementos da sociedade civil palestiniana e "parceiros internacionais" que não são especificados.

A delegação, composta pela eurodeputada francesa Nathalie Loiseau, do Renovar Europa - responsável por este subcomité -, e pelo eurodeputado alemão David McAllister, do Partido Popular Europeu (PPE) - representante do Comité de Negócios Estrangeiro - vai "abordar o papel da UE hoje e no futuro da região", especificamente as duas missões de segurança e defesa do parlamento nos territórios palestinianos.

Depois de um apoio inequívoco à necessidade de defesa de Israel, na sequência de um atentado perpetrado pelo Hamas em 07 de outubro, o maior contra a população judaica desde a Segunda Guerra Mundial, a comunidade internacional está hoje mais dividida entre apoiar Telavive na incursão militar na Faixa de Gaza e apelar a um cessar-fogo.

De acordo com as autoridades palestinianas e algumas organizações não-governamentais no terreno, mais de 16.000 pessoas morreram no enclave palestiniano em apenas dois meses, incluindo reféns que Israel dizia estar a tentar recuperar.

Em oito semanas só houve seis dias de trégua para troca de reféns de um lado e do outro.

A Organização das Nações Unidas tem apelado a um cessar-fogo e alertado para o que diz ser uma crise humanitária sem precedentes em Gaza.

A UE tem insistido que é o momento de avançar para a solução dos dois Estados e avisado que é preciso desagravar as tensões, sob receio de o conflito alastrar a outros países do Médio Oriente.

Apesar de o conflito entre o movimento islamista e o exército israelita estar concentrado na Faixa de Gaza, aumentaram os episódios de violência nos colonatos israelitas na Cisjordânia.

Leia Também: AO MINUTO: Ataque a jornalistas foi "deliberado"; 100 mortos em 24 horas

Recomendados para si

;
Campo obrigatório