Meteorologia

  • 05 MARçO 2024
Tempo
10º
MIN 8º MÁX 16º

Autoridades israelitas iniciam demolição de um colonato na Cisjordânia

As autoridades israelitas iniciaram o processo de evacuação e demolição de um colonato localizado próximo de Hebron, na Cisjordânia, que foi construído nas últimas semanas por um grupo de colonos radicais e sem autorização do Governo de Israel.

Autoridades israelitas iniciam demolição de um colonato na Cisjordânia
Notícias ao Minuto

12:43 - 04/12/23 por Lusa

Mundo Israel/Palestina

Todos os colonatos israelitas na Cisjordânia são considerados ilegais ao abrigo do direito internacional.

No entanto, as autoridades israelitas estabeleceram uma diferença entre aqueles colonatos que obtiveram permissão do Governo para a sua construção e aqueles que não tiveram a aprovação governamental, como o colonato de Mitzpe Quedem, que hoje está a ser evacuado.

O colonato de Mitzpe Quedem - estabelecido após os ataques de 07 de outubro realizado pelo grupo islamita Hamas a Israel - é formado por duas casas que foram construídas nos arredores do colonato de Asael e no local estão a residir duas famílias junto com um grupo de jovens colonos.

O ministro das Finanças de Israel, o ultranacionalista Bezalel Smotrich, do partido Sionismo Religioso, exigiu hoje que as demolições sejam suspensas até que a situação possa ser abordada com o ministro da Defesa, Yoav Gallant, noticiou o jornal The Times of Israel.

A Cisjordânia e Jerusalém Oriental têm sido palco de um aumento da violência desde o início do ano - intensificado após os ataques do Hamas em 07 de outubro -, incluindo numerosos ataques de colonos contra palestinianos e cidades palestinianas que deixaram vários mortos e causaram deslocamentos de centenas de pessoas.

O Governo palestiniano denunciou, em inúmeras ocasiões, que os colonos atuam com a conivência ou o apoio das forças de segurança israelitas, com o objetivo de continuar a anexar partes dos Territórios Palestinianos Ocupados que deveriam fazer parte do futuro Estado Palestiniano - com as fronteiras traçadas em 1967 e com Jerusalém Oriental como capital.

Leia Também: UE quer que Irão trabalhe para solução e "evitar escalada" em Gaza

Recomendados para si

;
Campo obrigatório