Meteorologia

  • 27 FEVEREIRO 2024
Tempo
14º
MIN 9º MÁX 14º

Presidente da COP28 diz que "respeita" avisos dos cientistas sobre clima

O presidente da conferência do clima das Nações Unidas reafirmou hoje que respeita as recomendações científicas sobre as alterações climáticas e apelou a uma redução de 43% das emissões de gases com efeito de estufa até 2030.

Presidente da COP28 diz que "respeita" avisos dos cientistas sobre clima
Notícias ao Minuto

11:35 - 04/12/23 por Lusa

Mundo COP28

"Estamos aqui porque acreditamos e respeitamos a ciência", afirmou Sultan Al Jaber, numa resposta a críticas desencadeadas por notícias publicadas na imprensa britânica no fim de semana.

O jornal britânico Guardian divulgou um vídeo de um debate considerado "tenso" com a ex-Presidente irlandesa e antiga Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Mary Robinson, em que Sultan considerou a saída dos combustíveis fósseis inevitável, mas advertiu que uma transição muito rápida para limitar o aquecimento global a 1,5ºC levaria o mundo à "idade das cavernas" e pediu pragmatismo sobre a matéria.

"Todo o trabalho da Presidência está centrado na ciência", declarou hoje Al Jaber numa conferência de imprensa, para a qual convidou Jim Skea, presidente do IPCC, o grupo de peritos em matéria de clima mandatado pela ONU.

Questionado pela agência EFE, o porta-voz da Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP28) afirmou no domingo que o Al Jaber estava a ser "inabalável ao afirmar que atingir 1,5 ºC" implicava atuar numa série de áreas e setores. 

O vídeo foi também divulgado pelo portal do organismo Centre for Climate Reporting e foi retirado de um evento 'online' organizado pela iniciativa "She Changes Climate" no passado dia 21 de novembro.

Por outro lado, no domingo, o secretário-geral da ONU, António Guterres, afirmou no domingo que os compromissos assumidos na COP28 por cerca de 50 empresas de petróleo e gás "são claramente insuficientes".

Apesar de reconhecer que se trata de um "passo na direção certa", António Guterres disse que a "Carta de Descarbonização do Petróleo e do Gás", assinada no Dubai, não aborda a questão fundamental do consumo de combustíveis fósseis. 

Cerca de 50 empresas, responsáveis por mais de 40% da produção petrolífera mundial, comprometeram-se, por exemplo, a realizar "operações neutras em termos de carbono" até 2050 e a reduzir as emissões de metano para quase zero.

Leia Também: COP28. Rede de assistência técnica para 'danos' será gerida pela ONU

Recomendados para si

;
Campo obrigatório