Meteorologia

  • 26 FEVEREIRO 2024
Tempo
13º
MIN 10º MÁX 14º

Membro do governo do Paraguai assinou acordo com país... que não existe

Chefe de gabinete do ministro da Agricultura do Paraguai foi demitido após a 'gafe'.

Membro do governo do Paraguai assinou acordo com país... que não existe
Notícias ao Minuto

23:57 - 30/11/23 por Notícias ao Minuto

Mundo Paraguai

Arnaldo Chamorro, até agora chefe de gabinete do ministro da Agricultura do Paraguai, foi demitido, na quarta-feira, após ter-se tornado público que assinou um acordo com um país... que não existe.

Trata-se de Kailasa, uma "nação cósmica" fundada por um autoproclamado guru hindu, Nithyananda Paramashivam, que não tem fronteiras definidas, e que será formada por "hindus desposados de todo o mundo que perderam o direito a praticar o hinduísmo autenticamente nos seus próprios países".

O país estará supostamente localizado numa ilha na costa do Equador, ainda que não haja certezas sobre a sua exata localização, e o seu autoproclamado líder é procurado pelas autoridades indianas por, entre outras coisas, alegadas agressões sexuais, conforme explica o The Guardian.

Chamorro foi demitido na quarta-feira, após ter assinado, a 16 de outubro, uma "proclamação" em que expressava um "desejo e recomendação sinceros para que o governo do Paraguai considerasse, explorasse e buscasse ativamente o estabelecimento de relações diplomáticas com os Estados Unidos de Kailasa e apoiasse a admissão dos Estados Unidos de Kailasa como soberano e Estado independente em diversas organizações internacionais, incluindo, entre outras, as Nações Unidas", segundo cópia do acordo publicada nas redes sociais e citada pelo mesmo jornal britânico.

O membro do governo do Paraguai admitiu, numa entrevista de rádio, que esteve reunido com representantes do país fictício, num encontro onde participou também o ministro da Agricultura, Carlos Giménez. Isto porque, em troca da "proclamação", Kailasa prometia ajudar o Paraguai com vários assuntos, entre eles a agricultura.

Não é a primeira vez, no entanto, que Kailasa consegue 'esgueirar-se' no panorama internacional, havendo relatos de acordos com outros países e cidades pelo mundo inteiro. Em março, por exemplo, a autarquia de Newark, em Nova Jérsia, nos Estados Unidos, admitiu ter sido enganada, após assinar um acordo que fazia da cidade 'irmã' de Kailasa.

Em fevereiro, aliás, representantes da suposta nação conseguiram alegadamente participar em duas reuniões das Nações Unidas, em Genebra.

Leia Também: Brasil e Paraguai realizam operação contra cultivo ilegal de canábis

Recomendados para si

;
Campo obrigatório