Meteorologia

  • 01 MARçO 2024
Tempo
15º
MIN 10º MÁX 15º

Luxon quer proibir telemóveis nas escolas e revogar controlo tabágico

O novo primeiro-ministro da Nova Zelândia planeia proibir o uso de telemóveis nas escolas e revogar os controlos do tabaco, segundo a agenda que divulgou hoje para os primeiros 100 dias de mandato.

Luxon quer proibir telemóveis nas escolas e revogar controlo tabágico
Notícias ao Minuto

07:53 - 29/11/23 por Lusa

Mundo Nova Zelândia

Christopher Luxon delineou 49 ações que o Governo conservador pretende levar a cabo nos próximos três meses.

A primeira nova lei que planeia aprovar reduz as atribuições do banco central para que este se concentre apenas em manter a inflação sob controlo, afirmou.

Muitas das medidas previstas no plano de 100 dias implicam a revogação de iniciativas do anterior governo liberal, que esteve em funções seis anos.

Luxon frisou que muitas das medidas têm como objetivo melhorar a economia.

Mas alguns dos planos estão a gerar controvérsia, como é a intenção de revogar as restrições ao tabaco aprovadas no ano passado. Estas incluíam a exigência de baixos níveis de nicotina nos cigarros e a proibição vitalícia para os jovens.

O Governo de Luxon afirmou que acabar com as restrições ao tabaco - estas devem entrar em vigor no próximo ano - traria mais dinheiro dos impostos, embora o líder tenha sublinhado não tratar-se de trocar saúde por dinheiro.

"Vamos continuar a reduzir as taxas de tabagismo em toda a Nova Zelândia sob o nosso governo", indicou.

Os críticos analisam que o plano é um retrocesso para a saúde pública e uma vitória para a indústria do tabaco.

Duas iniciativas no campo da educação refletem o sentimento de alguns eleitores de que as escolas se desviaram da missão principal que têm. Prevê-se que os estabelecimentos educativos ensinem uma hora de leitura, escrita e matemática por dia e proíbam o uso de telemóveis.

Outros planos relacionados com a etnia, como a dissolução da Autoridade de Saúde Maori, foram apresentados pelo novo Governo como medidas destinadas a tratar todos os cidadãos de forma igual.

Estes foram atacados por críticos que consideram a medida discriminatória em relação aos povos indígenas.

Leia Também: Nova Zelândia forma novo governo conservador para "restaurar lei e ordem"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório