Meteorologia

  • 01 MARçO 2024
Tempo
11º
MIN 10º MÁX 15º

Guarda prisional condenado a prisão por não ajudar recluso. Levou à morte

Aconteceu numa prisão em Petersburgo, no estado norte-americano de Virgínia.

Guarda prisional condenado a prisão por não ajudar recluso. Levou à morte
Notícias ao Minuto

23:56 - 28/11/23 por Notícias ao Minuto

Mundo EUA

Um guarda de uma prisão em Petersburgo, no estado norte-americano de Virgínia, foi condenado a três anos de prisão por não ter ajudado um recluso que necessitava de socorro médico imediato, decisão que levou à sua morte.

O caso remonta a 2021 quando o recluso, identificado apenas como W.W., apresentou sintomas repentinos que incluíam incoerência e incapacidade de ficar de pé, de acordo com documentos judiciais apresentados por procuradores federais e citados pela Associated Press.

O homem caiu dentro da sua cela e mais tarde, já numa cela que observa pessoas que apresentam indícios de que se possam suicidar, caiu e bateu com a cabeça na maçaneta de uma porta, revelaram os procuradores.

“W.W. estava deitado sozinho no chão, nu e coberto de hematomas e escoriações e nenhum guarda prisional respondeu à emergência médica ou prestou ajuda durante quase uma hora e quarenta minutos", escreveram ainda.

O recluso morreu devido a um traumatismo contundente na cabeça e o médico legista afirmou que ele teria sobrevivido se tivesse "sido hospitalizado e examinado em qualquer momento de sua provação".

Segundo o colega de cela da vítima e vários outros guardas, Michael Anderson, de 52 anos, que estava responsável pela supervisão naquele dia, não agiu.

Anderson declarou-se culpado de uma acusação de privação de direitos civis. A advogada, Jessica Richardson, considerou que a morte do recluso "foi uma falha conjunta por parte de vários membros da equipa".

Leia Também: Europa tem mais especialistas em IA do que os EUA, diz novo estudo

Recomendados para si

;
Campo obrigatório