Meteorologia

  • 05 MARçO 2024
Tempo
10º
MIN 8º MÁX 16º

Guru de ioga tântrico detido em Paris por suspeitas de tráfico de pessoas

Em causa estão suspeitas dos crimes de tráfico de pessoas, violação e rapto organizado. Foram ainda encontradas 26 mulheres detidas em "condições deploráveis".

Guru de ioga tântrico detido em Paris por suspeitas de tráfico de pessoas
Notícias ao Minuto

23:51 - 28/11/23 por Notícias ao Minuto

Mundo França

As autoridades francesas detiveram, durante a manhã desta terça-feira, o líder de uma organização mundial de yoga tântrico, em Paris. Em causa estão suspeitas dos crimes de tráfico de pessoas, violação e rapto organizado. 

Segundo o jornal The Guardian, que cita um funcionário judicial francês anónimo, o suspeito foi identificado como Gregorian B. e a imprensa francesa indica tratar-se de Gregorian Bivolaru, de 71 anos, um professor romeno de ioga internacionalmente conhecido.

As autoridades começaram a investigar Bivolaru e a sua organização, o Movimento de Integração Espiritual no Absoluto (MISA) também conhecido como Atman, em julho, após denúncias de manipulação psicológica e exploração sexual feitas por antigos membros. 

O homem, que já foi condenado à revelia por violação de uma menor na Roménia em 2013, foi agora acusado de vários crimes, entre os quais tráfico de seres humanos, rapto organizado e violação.

Além de Bivolaru, outras 40 pessoas foram detidas numa operação que contou com 175 agentes de diferentes ramos da polícia francesa. Segundo a agência de notícias Agence France-Presse (AFP), foram também encontradas 26 mulheres detidas em "condições deploráveis".

De acordo com as denúncias, os seguidores da seita são obrigados a ter relações sexuais e a participar em filmes pornográficos. Antigos membros revelaram que o autodenominado guru os obrigava a ter relações sexuais uns com os outros e com ele e a entregar grandes quantias de dinheiro.

O MISA foi fundado em 1990 e, posteriormente, ficou conhecido como Atman, à medida que se espalhou para além da Roménia. Atualmente, a organização está presente em quase 30 países, incluindo Portugal.

Leia Também: Oito detidos por suspeitas de agressões que mataram polícia em Moçambique

Recomendados para si

;
Campo obrigatório