Meteorologia

  • 02 MARçO 2024
Tempo
10º
MIN 10º MÁX 14º

Ama acusada de tentar matar menina acusa os irmãos. "Eram muito brutos"

Aconteceu em Madrid. A empregada doméstica foi acusada de ter tentado uma menina de dois anos, em duas ocasiões distintas, e enfrenta uma pena de prisão de 25 anos.

Ama acusada de tentar matar menina acusa os irmãos. "Eram muito brutos"
Notícias ao Minuto

21:32 - 28/11/23 por Notícias ao Minuto

Mundo Espanha

A empregada doméstica e ama de três crianças acusada de ter tentado matar, em duas ocasiões distintas, uma menina de dois anos que estava ao seu cuidado, em Madrid, Espanha, culpou os irmãos da criança pelos ferimentos.

Segundo a estação espanhola Telecinco, a arguida, que enfrenta uma pena de 25 anos de prisão, disse ao Tribunal da Relação de Madrid que "os irmãos dela [da menina] eram muito brutos, especialmente o mais novo"

A mulher negou ainda ter batido na criança e afirmou que o irmão mais velho da família "desabafou com ela" e contou-lhe que os pais discutiam muito e não lhes davam jantar como forma de castigo.

De acordo com a acusação, citada pelo jornal El Mundo, a arguida foi contratada a 1 de setembro de 2016 para desempenhar funções como empregada doméstica, por tempo indeterminado, numa casa em Madrid. Estas funções incluíam cuidar dos três filhos da família: duas crianças de seis e quatro anos e uma bebé de quatro meses.

A primeira agressão viria a acontecer um ano e meio depois, a 28 de fevereiro de 2018, quando a acusada estava sozinha em casa com as crianças. O Ministério Público apontou que a mulher agrediu "violentamente" a criança mais nova na cabeça com um objeto contundente não identificado, apesar de estar ciente que com aquele tipo de agressão podia causar a morte da menina. A acusação elencou ainda que a vítima, devido à sua idade, não tinha mecanismos de defesa. 

Empregada tentou matar menina duas vezes. Enfrenta 25 anos de prisão

A empregada doméstica agrediu, em duas ocasiões diferentes, uma menina com cerca de dois anos, em Espanha.

Notícias ao Minuto | 23:55 - 24/11/2023

No entanto, a arguida defendeu que a criança bateu com a cabeça num brinquedo quando estava a "lutar" com os irmãos. Em tribunal, o pai dos menores frisou que os filhos mais velhos "tinham muito cuidado" com a irmã e que não tinham uma boa relação com a empregada. 

Após a primeira agressão, a criança foi diagnosticada com uma "cervicalgia e  um traumatismo cranioencefálico ligeiro" e foi-lhe receitado ibuprofeno para aliviar as dores. Posteriormente, teve de usar um colar cervical por não conseguir mexer o pescoço. 

A segunda agressão aconteceu dias depois, a 3 de março de 2018, com a empregada a atingir novamente a criança com um objeto de forma violenta na cabeça. A menina acabou por sofrer várias fraturas e contusões e esteve internada durante dois dias para observação. Após ter tido alta, teve de usar um colar cervical durante dois meses.

Além dos 25 anos de prisão, o Ministério Público pediu ainda que a empregada pague uma indemnização de oito mil euros pelos dias em que a criança esteve internada e uma multa de 15 mil euros por danos morais.

Leia Também: Tragédia em Espanha. Futebolista de 15 anos encontrado morto em casa

Recomendados para si

;
Campo obrigatório