Meteorologia

  • 30 NOVEMBRO 2023
Tempo
15º
MIN 12º MÁX 18º

Jovem ucraniano levado para a Rússia em 2022 regressa ao país de origem

Um jovem ucraniano de 17 anos, que foi levado para a Rússia após este país invadir a Ucrânia, regressou hoje ao país de origem, anunciaram autoridades de ambos os países.

Jovem ucraniano levado para a Rússia em 2022 regressa ao país de origem
Notícias ao Minuto

16:30 - 19/11/23 por Lusa

Mundo Ucrânia

"Hoje, no dia 19 de novembro, dia do seu aniversário, Bogdan [jovem] regressou à Ucrânia", regozijou-se o comissário dos Direitos Humanos do parlamento ucraniano, Dmytro Loubinets, na rede social Telegram, citado pela agência France Presse.

O responsável, que publicou várias fotos de Bogdan Iermokhine com a bandeira ucraniana nas mãos, sublinhou o papel do "Qatar e da UNICEF" no repatriamento do adolescente, sem dar mais detalhes.

"Foi um caminho espinhoso. Bogdan viveu muita coisa durante a sua permanência na Rússia, mas apesar de tudo queria voltar para casa", disse.

O chefe da administração da presidência de Kyiv, Andriï Iermak, indicou também que o adolescente "já estava na Ucrânia com a irmã".

A comissária russa para Crianças, Maria Lvova-Belova, confirmou, igualmente na Telegram, o regresso de Bogdan Yermokhin à Ucrânia.

O adolescente vivia em Mariupol, cidade industrial no sudeste da Ucrânia e estava a receber formação no setor da metalurgia na altura da invasão russa em fevereiro de 2022, segundo relatam meios de comunicação social.

Juntamente com um grupo de mineiros ucranianos de Mariupol, o jovem foi primeiro transferido para Donetsk, capital regional sob controlo russo e, posteriormente, para Moscovo, segundo o 'site' ucraniano Graty.

As autoridades russas deram-lhe o passaporte deste país, tal como fizeram a muitos outros ucranianos nas áreas ocupadas.

Em março, Bogdan tentou fugir da Rússia para regressar à Ucrânia, mas acabou detido pelas autoridades russas perto da fronteira com a Bielorrússia.

A Ucrânia estima que 20 mil crianças ucranianas foram enviadas à força para a Rússia e que, destas, apenas cerca de 400 foram repatriados pelas autoridades nesta fase.

A ofensiva militar lançada a 24 de fevereiro de 2022 pela Rússia na Ucrânia causou, de acordo com os mais recentes dados da ONU, a pior crise de refugiados na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que tem respondido com envio de armamento para a Ucrânia e imposição à Rússia de sanções políticas e económicas.

Leia Também: Rússia protesta congelamento pela República Checa de ativos de empresa

Todas as Notícias. Ao Minuto.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Recomendados para si

;
Campo obrigatório