Meteorologia

  • 19 JULHO 2024
Tempo
21º
MIN 19º MÁX 31º

UE condena saída da Rússia de tratado Nuclear após meses de "ameaças"

A União Europeia (UE) condenou hoje a saída da Rússia do Tratado de Proibição Total de Ensaios Nucleares, uma rutura que o chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, enquadrou no contexto da "guerra ilegal de agressão" à Ucrânia.

UE condena saída da Rússia de tratado Nuclear após meses de "ameaças"
Notícias ao Minuto

16:45 - 02/11/23 por Lusa

Mundo UE

Segundo o Alto Representante da UE para a Política Externa, Moscovo abandonou o tratado após meses de "ameaças irresponsáveis" em que chegou, inclusive, a insinuar a possibilidade de voltar a realizar testes com armas atómicas.

Em nome dos 27 Estados-membros da UE, Borrell classificou, num comunicado, o referido tratado como "um instrumento fundamental" em matéria de desarmamento e não-proliferação, entre outras coisas porque abre a porta à monitorização e à criação de ferramentas "credíveis, fiáveis e independentes" que garantam que nenhum país leva a cabo um ensaio nuclear.

"A União Europeia insta a Rússia a respeitar o propósito e os objetivos do tratado", declarou Borrell na sua nota, lamentando o que considerou "um grave passo atrás" por parte de Moscovo, apesar de o tratado tecnicamente não ter entrado em vigor porque vários países que o assinaram na altura não chegaram a ratificá-lo, entre os quais os Estados Unidos.

O chefe da diplomacia comunitária aproveitou a oportunidade para apelar a todos os países que ainda não o ratificaram para que concluam os procedimentos, "sem condições e sem mais demora".

A UE, acrescentou, "continua totalmente empenhada em promover a entrada em vigor e a universalização" do texto, com o objetivo de continuar a avançar para "um mundo livre de testes nucleares".

Leia Também: UE condena ataques de colonos israelitas contra palestinianos

Recomendados para si

;
Campo obrigatório