Meteorologia

  • 17 ABRIL 2024
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 28º

Letónia vai comprar sistema de lançamento de mísseis HIMARS

A Letónia vai comprar seis sistemas de mísseis norte-americanos HIMARS com munições, incluindo os mísseis táticos do exército (ATACMS), que podem atingir alvos até 300 quilómetros de distância, anunciou hoje o Governo.

Letónia vai comprar sistema de lançamento de mísseis HIMARS
Notícias ao Minuto

12:28 - 25/10/23 por Lusa

Mundo Letónia

O ministro da Defesa da Letónia, Andris Spruds, revelou a decisão na rede social X (antigo Twitter).

Spruds declarou que o Departamento de Estado norte-americano aprovou a venda do HIMARS à Letónia, num negócio avaliado em cerca de 220 milhões de dólares [cerca de 208 milhões de euros], e que o acordo de compra será finalizado "nos próximos meses".

Em Washington, a Agência de Cooperação para a Segurança da Defesa (DSCA) afirmou, num comunicado de imprensa, que tinha fornecido a certificação necessária e notificado o Congresso desta possível venda.

Com a aprovação da DSCA e do Departamento de Estado para a venda do HIMARS, solicitada pela Letónia no verão de 2022, os três países bálticos irão adquirir o sistema de artilharia de foguetes que se revelou eficaz em combate na Ucrânia.

A agência dos Estados Unidos aprovou a venda da HIMARS para a Estónia em julho de 2022 e para a Lituânia em outubro do ano passado. Todos os três acordos incluem entregas de mísseis ATACMS, tornando as forças de defesa do Báltico capazes de atacar alvos dentro da Rússia ou da Bielorrússia no caso de um ataque de qualquer um dos dois países.

Embora o Ministro da Defesa da Letónia não tenha mencionado uma data para a aplicação do sistema HIMARS, o pedido foi feito pelo seu antecessor no governo anterior, Artis Pabriks, que indicou que a Letónia pretendia receber o sistema de armas até 2025.

A compra de HIMARS pelos países bálticos -- todos membros da NATO desde 2004 -- é realizada ao abrigo de três contratos distintos, mas os múltiplos sistemas de lançamento de foguetes são móveis e interoperáveis.

Analistas militares descrevem os HIMARS como lançadores e sistemas de orientação de mísseis, montados em veículos, que têm a capacidade para disparar contra um alvo e afastar-se rapidamente para evitar que o inimigo o localize e responda. Mesmo os mísseis de menor alcance podem atingir alvos além da cobertura da maioria da artilharia convencional.

Com a compra dos seis sistemas HIMARS pela Letónia e os acordos com a Estónia e a Lituânia, os países bálticos gastarão cerca de 1,2 mil milhões de dólares [cerca de 1,13 mil milhões de euros] em artilharia de foguetes a ser construída e entregue pela empresa de defesa norte-americana Lockheed Martin.

Os três contratos planeados também incluirão treino, suporte de manutenção e a presença de especialistas norte-americanos para supervisionar a implantação do HIMARS em cada país.

Leia Também: Rússia diz "levar a sério" ameaça da Letónia de fechar Mar Báltico

Recomendados para si

;
Campo obrigatório