Meteorologia

  • 05 MARçO 2024
Tempo
10º
MIN 8º MÁX 16º

Refugiados de Nagorno-Karabakh a chegar à Arménia ultrapassa os três mil

O Governo da Arménia anunciou hoje que chegaram ao país quase três mil pessoas deslocadas pela intervenção militar do Azerbaijão no território secessionista de Nagorno-Karabakh, cuja população era de maioria arménia.

Refugiados de Nagorno-Karabakh a chegar à Arménia ultrapassa os três mil
Notícias ao Minuto

07:58 - 25/09/23 por Lusa

Mundo Conflito

Num comunicado, o executivo do primeiro-ministro Nikol Pashinian disse que, até às 06:00 (03:00 em Lisboa), chegaram à Arménia 2.906 refugiados vindos da autoproclamada república, também conhecida como Artsakh.

No total, até às 02:00 GMT desta segunda-feira, chegaram 2.906 pessoas deslocadas à força para a Arménia provenientes de Nagorno-Karabakh, indicou o executivo em comunicado.

Desse total, 2.100 já foram identificados e destes, quase mil preferiram ficar em casas particulares, enquanto outros 1.100 estão atualmente hospedados num centro humanitário criado na cidade de Kornidzor, na fronteira com o Azerbaijão e a cerca de 150 quilómetros de Nagorno-Karabakh.

O líder de Artsakh, Samvel Shahramanian, explicou que já partiram 30 autocarros com pessoas que ficaram desalojadas em consequência da intervenção militar do Azerbaijão e que estavam alojadas na base das forças de paz russas em Ivanian.

Muitos dos deslocados expressaram o desejo de se mudarem para casas de familiares em território arménio, destacou Shahramanian, citado pela rádio pública arménia.

Shahramanian sublinhou que quem quiser partir para a Arménia poderá fazê-lo nos próximos meses.

Em 19 de setembro, o Azerbaijão anunciou o lançamento de "operações antiterroristas" no Nagorno-Karabakh, depois da morte de quatro polícias do Azerbaijão e de dois civis, na sequência da explosão de minas colocadas por "sabotadores arménios", de acordo com Baku.

No dia seguinte, as autoridades do território secessionista, abandonado por Erevan, capitularam e foi acordado um cessar-fogo.

Pelo menos 200 pessoas morreram e 400 ficaram feridas, indicaram os separatistas arménios, e Nagorno-Karabakh viu-se confrontado com uma emergência humanitária, com relatos de escassez de eletricidade, gás, combustível e alimentos.

Na sexta-feira, a Comissão Europeia anunciou uma verba de 500 mil euros para reforçar a ajuda humanitária em Nagorno-Karabakh, nomeadamente aos deslocados que fugiram dos recentes conflitos armados no enclave.

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, tem previsto visitar hoje o enclave azerbaijanês de Nakhchivan, situado entre a Arménia e a Turquia e separado do resto do território do Azerbaijão.

Erdogan vai visitar Nakhchivana a convite do homólogo do Azerbaijão, Ilham Aliyev, noticiou a agência de notícias turca, Anatolia. Ambos os líderes vão abordar as relações bilaterais e os últimos acontecimentos em Nagorno-Karabakh.

Leia Também: Mais de 1.500 refugiados de Nagorno-Karabakh chegaram à Arménia

Recomendados para si

;
Campo obrigatório