Meteorologia

  • 26 FEVEREIRO 2024
Tempo
11º
MIN 10º MÁX 14º

Canadá anuncia nova ajuda de 452 milhões de euros à Ucrânia

O primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, anunciou hoje, durante a visita a Otava do Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, um novo pacote de ajuda à Ucrânia no valor de 650 milhões de dólares canadianos (452 milhões de euros).

Canadá anuncia nova ajuda de 452 milhões de euros à Ucrânia
Notícias ao Minuto

20:16 - 22/09/23 por Lusa

Mundo Guerra na Ucrânia

Esta ajuda, ao longo de três anos, incluirá a entrega a Kiev de cerca de 50 veículos blindados e a formação de pilotos ucranianos em aviões de combate F-16, anunciou Trudeau ao parlamento canadiano.

Depois da ONU e de Washington, Volodymyr Zelensky está hoje no Canadá, onde se encontrou com Justin Trudeau e pediu a este país, que tem uma grande diáspora ucraniana que, permaneça ao lado da Ucrânia "até à vitória".

Trudeau deu as boas-vindas ao Presidente ucraniano no parlamento canadiano em Otava pela manhã com um abraço, antes de os dois líderes iniciarem uma reunião bilateral.

O seu encontro em Otava acontece no dia seguinte à reunião com o Presidente norte-americano em Washington, no qual Joe Biden lhe garantiu o apoio dos Estados Unidos, apesar das divergências políticas no Congresso.

"Obrigado pela vossa ajuda", disse Zelensky ao povo canadiano. "Vocês estão connosco desde os primeiros dias desta invasão. (...) Espero que fiquem ao nosso lado até a nossa vitória", acrescentou.

O Presidente ucraniano deverá fazer um discurso no parlamento canadiano, o que não fez no Congresso em Washington, onde foi recebido à porta fechada por representantes democratas e republicanos da Câmara de Representantes e do Senado.

Com Justin Trudeau, voará então para Toronto, onde ambos os líderes se encontrarão com líderes empresariais e membros da comunidade ucraniana.

O Canadá, o último país do G7 a ser visitado pelo líder ucraniano, tem a segunda maior diáspora ucraniana do mundo, depois da Rússia, com cerca de 1,4 milhões de pessoas.

Esta é a primeira visita oficial de Volodymyr Zelensky a solo canadiano desde o início da invasão russa, em fevereiro de 2022. Em março, dirigiu-se aos parlamentares do país por videoconferência.

Trudeau, que visitou a Ucrânia em junho, afirmou na noite de quinta-feira em comunicado de imprensa que Otava permanecerá ao lado da Ucrânia "enquanto for necessário" e que o país continuará a fornecer "apoio inabalável ao povo ucraniano que luta pela sua soberania e democracia".

Desde a invasão russa da Ucrânia, acrescentou, o Canadá comprometeu mais de 8,9 mil milhões de dólares canadianos (6,2 mil milhões de euros) em apoio à Ucrânia sob a forma de uma vasta gama de medidas, "incluindo 4,95 mil milhões de dólares [canadianos] em apoio financeiro direto e mais de 1,8 mil milhões em ajuda militar".

Otava formou mais de 36 mil soldados ucranianos e planeia também treinar pilotos de caça. A sua assistência militar inclui oito tanques de batalha pesados ??Leopard 2, um veículo blindado de recuperação, 39 veículos blindados, armas antitanque, 'drones' e equipamento de comunicações por satélite.

"Todos nós temos um papel nisto", disse hoje o chefe do Estado-Maior canadiano, Wayne Eyre, durante uma reunião com o novo ministro da Defesa ucraniano, Rustem Umerov.

Na quinta-feira, em Washington, Zelensky agradeceu a Joe Biden pela ajuda americana e apelou para que esse apoio continuasse, mesmo depois de um ano e meio de conflito.

O Presidente norte-americano anunciou uma nova ajuda militar de 325 milhões de dólares (305 milhões de euros) e declarou que os tanques norte-americanos Abrams chegariam à Ucrânia "na próxima semana".

O Presidente ucraniano também quis expressar a sua gratidão ao Congresso americano, que está neste momento a debater a votação de um novo pacote de ajuda de mais 24 mil milhões de dólares (22,5 mil milhões de euros), apesar de resistências de membros do Partido Republicano.

[Notícia atualizada às 20h36]

Leia Também: Biden prometeu a Zelensky mísseis de longo alcance ATACMS

Recomendados para si

;
Campo obrigatório