Meteorologia

  • 17 JULHO 2024
Tempo
26º
MIN 16º MÁX 29º

Bisneto de Mandela diz em Lisboa que unidade é muito difícil de alcançar

O ativista Siyabulela Mandela, bisneto do ex-Presidente da África do Sul, recordou hoje a desigualdade no acesso às vacinas contra a covid-19 para tentar demonstrar que a unidade, tão defendida pelo bisavô, é muito difícil de alcançar.

Bisneto de Mandela diz em Lisboa que unidade é muito difícil de alcançar
Notícias ao Minuto

23:30 - 21/09/23 por Lusa

Mundo Mandela

Siyabulela Mandela encerrou desta forma a conferência deste dia da Humanity Summit (Cimeira da Humanidade), que decorreu na Culturgest, em Lisboa, e juntou dezenas de ativistas e representantes do movimento social e filantropo.

O bisneto do líder histórico da África do Sul, e galardoado com o Prémio Nobel da Paz, começou por recordar as suas origens e questionar se, efetivamente, todos querem ser um só e se isso alguma vez será possível.

E exemplificou com o recente caso da luta contra o novo coronavírus que, numa fase inicial, uniu a humanidade em busca de uma vacina, mas que quando esta foi encontrada, o norte global ficou com elas, mesmo as que não precisava e o sul teve de "chorar e implorar" para conseguir algumas.

"Nunca poderemos ser um só enquanto raça humana", disse, defendendo que, provavelmente, nem isso deve ser desejável.

E acrescentou: "Eu quero ser descendente dos meus ancestrais e ser celebrado pela minha singularidade".

Convicto da força da mensagem de Nelson Mandela - de paz, amor e unidade -- Siyabulela esclareceu que nunca teve a intenção de "construir pontes", nem tão pouco desiludir quem pensava que era isso que defendia.

"Não quero ser como tu, quero ser eu", afirmou.

Leia Também: Fundação Mandela expressa tristeza pela morte de Mangosuthu Buthelezi

Recomendados para si

;
Campo obrigatório