Meteorologia

  • 02 MARçO 2024
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 14º

Tajiquistão anuncia que matou "três terroristas" vindos do Afeganistão

Os serviços de segurança do Tajiquistão anunciaram hoje que mataram "três terroristas" vindos do vizinho Afeganistão, a segunda operação deste tipo em vários meses no país montanhoso da Ásia Central.

Tajiquistão anuncia que matou "três terroristas" vindos do Afeganistão
Notícias ao Minuto

08:27 - 06/09/23 por Lusa

Mundo Afeganistão

"Três membros de uma organização terrorista internacional cruzaram a fronteira (...) na noite de 29 para 30 de agosto em direção à aldeia de Kevron para cometer um ato terrorista nas vésperas do feriado nacional" do Tajiquistão, a 09 de setembro, indicaram os serviços de segurança do país, conhecidos por GKNB.

"Os três membros do grupo terrorista foram eliminados" na manhã de terça-feira, depois de recusarem render-se nesta zona das montanhas Pamir, acrescentou o GKNB, citado pela agência de notícias oficial Kabar.

Os serviços de segurança disseram que os três homens nasceram no Tajiquistão e pertenciam ao grupo fundamentalista islâmico Jamaat Ansarullah, composto maioritariamente por tajiques, ligado ao Movimento Islâmico do Uzbequistão e próximo dos talibãs.

No final de abril, o GKNB tinha também anunciado a morte de "dois terroristas", membros do grupo Jamaat Ansarullah, vindos do Afeganistão.

Desde a independência da União Soviética em 1991, o Tajiquistão tem sido confrontado com uma variedade de movimentos armados islâmicos e tem estado em particular alerta desde o regresso dos talibãs ao poder no Afeganistão em 2021, temendo uma desestabilização da Ásia Central.

Entre as cinco antigas repúblicas soviéticas da Ásia Central, o Tajiquistão, um país secular de maioria muçulmana, optou pela linha mais dura face aos talibãs e acolheu membros da oposição afegã.

O Tajiquistão também reforçou a proteção da fronteira de mais de 1.300 quilómetros com o Afeganistão e tem conduzido exercícios militares, em particular com a Rússia, que tem ali a sua maior base militar no estrangeiro.

O Presidente, Emomali Rakhmon, no poder no Tajiquistão há 30 anos, tem criticado repetidamente os talibãs e apelado a que respeitem os direitos dos tajiques, etnia que se estima representar um quarto dos cerca de 40 milhões de afegãos.

Também hoje, o principal grupo dos talibãs no Paquistão, o Tehreek-e-Taliban Pakistan (TTP), anunciou a captura de dois postos de controlo no norte do país, junto à fronteira com o Afeganistão, assim como a morte de seis soldados do exército paquistanês.

Os residentes da província de Khyber Pakhtunkhwa queixaram-se recentemente do regresso à província de combatentes do TTP vindos do vizinho Afeganistão.

O Governo do Paquistão tinha afirmado já que os líderes e combatentes do TTP estão a utilizar solo afegão para preparar ataques contra as autoridades de Islamabad, uma afirmação que os talibãs afegãos negaram.

Leia Também: Pelo menos 21 pessoas morreram devido às chuvas no Tajiquistão

Recomendados para si

;
Campo obrigatório