Meteorologia

  • 14 JULHO 2024
Tempo
20º
MIN 15º MÁX 26º

Marcelo prometeu em Bucha o apoio de Portugal às "investigações"

O Presidente da República português alertou hoje, na cidade ucraniana de Bucha, que "uma justiça tardia não é justiça" e prometeu o apoio de Portugal nas investigações do crime de agressão.

Marcelo prometeu em Bucha o apoio de Portugal às "investigações"
Notícias ao Minuto

08:34 - 23/08/23 por Lusa

País Ucrânia

Marcelo Rebelo de Sousa visitou a Igreja de Santo André, em Bucha, localidade nos arredores de Kyiv que nos primeiros dias da invasão foi ocupada por tropas russas.

Um mês depois dessa ocupação, as Forças Armadas ucranianas reconquistaram Bucha e destaparam os horrores que ocupação russa deixou.

No adro desta igreja foi encontrada uma vala comum com 190 corpos.

"Justiça tardia não é justiça", advogou Marcelo Rebelo de Sousa, depois de uma cerimónia para homenagear as vítimas e de uma visita à exposição no interior da igreja que documentou a descoberta dos corpos, acompanhado pelo procurador-geral da Ucrânia, Andriy Kostin.

A Ucrânia está a equacionar a criação de um tribunal para julgar o crime de agressão.

O processo "envolver muitos países e Portugal tem estado envolvido", acrescentou o chefe de Estado português.

"Não há precedentes com sucesso rápido", considerou o Presidente da República, opinando que Portugal pode ajudar a fazer com que seja realidade.

Na opinião do Presidente da República, o que aconteceu em Bucha "foi muito forte, muito chocante, muito desumano", adiantando: "aquele choque inicial passado este tempo todo não perdeu força".

"Podemos fazer isso, podemos apoiar nas investigações", respondeu o ministro dos Negócios Estrangeiros perante o apelo do procurador-geral ucraniano.

Leia Também: AO MINUTO: Marcelo em Kyiv; Objeção do PCP? "Não é um não completo"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório