Meteorologia

  • 12 JUNHO 2024
Tempo
21º
MIN 15º MÁX 23º

Buscas por Émile retomadas, com mais recursos e área alargada

Menino de dois anos desapareceu há três semanas numa pacata localidade nos Alpes, mas nenhuma das operações das autoridades ou dos populares resultaram.

Buscas por Émile retomadas, com mais recursos e área alargada
Notícias ao Minuto

09:02 - 01/08/23 por Notícias ao Minuto

Mundo Émile

As autoridades francesas retomaram na segunda-feira as buscas pelo menino Émile, desaparecido em Haut-Vernet, utilizando novamente cães especializados na deteção de cadáveres e expandindo o raio das operações de busca para cinco quilómetros em torno da localidade nos Alpes franceses.

Os cães já tinham acompanhado os investigadores nas operações da semana passada, mas, segundo adianta o canal francês BFMTV, o objetivo será agora aumentar os parâmetros para tentar, finalmente, encontrar rasto sobre o paradeiro da criança de dois anos e meio.

A BFMTV também avançou que os animais estarão na região de Alpes-de-Haute-Provence até quinta-feira à noite. Ao todo, foram mobilizados sete cães, e está também em campo um drone para ajudar a polícia a explorar áreas mais inacessíveis das montanhas na região francesa.

A par das buscas, as autoridades terão proibido também a ceifa na região, para impedir que os agricultores interfiram com as operações.

"Assim que a parte técnica for terminada, os investigadores vão 'atacar' a parte humana", acrescentou um procurador aos órgãos locais, sugerindo, sem esclarecer, que a polícia aguarde apenas pela confirmação total do desaparecimento de Émile para iniciar a investigação criminal. São esperadas mais entrevistas a residentes e a turistas locais por parte da polícia, para despistar totalmente os álibis de todos os (poucos) habitantes de Haut-Vernet - incluindo àqueles que, não morando na região, têm habitações ou negócios lá.

O BFMTV acrescenta que a situação "começa a tornar-se tensa entre os habitantes e os jornalistas", devido à forte presença da imprensa francesa numa região habituada à paz dos Alpes e à longa distância dos holofotes.

Família ligada a fanatismo religioso

Émile desapareceu na tarde do dia 8 de julho, há quase um mês, quando terá saído sozinho da casa dos avós no bairro de Vernet, um povoado ainda mais afastado e isolado da já pequena localidade de Haut-Vernet, onde os avós tinham uma casa de férias.

Ao longo dos dias que se seguiram, as esperanças em encontrar o menino com vida tornaram-se cada vez mais escassas, especialmente depois de análises forenses a vestígios de sangue terem concluído que nenhum dos dados encontrados estava associado a Émile.

A família do menino também passou a ficar debaixo de um grande escrutínio, especialmente depois de se saberem as ligações do pai à extrema-direita francesa e à pertença a uma organização católica extremamente ortodoxa. Os membros da família continuam em Haut-Vernet e, no domingo, foram vistos numa missa numa vila vizinha.

Émile é oriundo de La Bouilladisse, uma localidade situada perto de Marselha, na região da Côte D'Azur. O autarca de La Bouilladisse explicou que a família era muito autossuficiente, "muito religiosa e muito discreta", que ia à missa em latim a Marselha em vez de ir à igreja da sua localidade, e com uma grande parte do núcleo familiar a ser escolarizado a partir de casa.

Os pais de Émile mudaram-se para La Bouilladisse como um casal há um ano, e o seu pai, Colomban Soleil, tem sido um nome particularmente analisado na sequência do desaparecimento. Soleil, um engenheiro de 26 anos de Marselha, fez parte do movimento neofascista Bastion Social Marseille e de outros grupos de extrema-direita no sul de França.

Segundo o jornal L'Indépendant, Colomban Soleil foi absolvido em 2018 por suspeitas de ter agredido uma pessoa num ataque alegadamente xenófobo e, em 2021, o seu nome surgiu numa lista de apoio a Éric Zemmour - o candidato presidencial francês que se colocou ainda mais à direita que Marine Le Pen e que se tornou popular pelas suas propostas extremamente islamofóbicas, como banir o nome Mohammed ou destruir mesquitas.

Leia Também: Pais de Émile fazem parte de seita? Mistério em torno do menino permanece

Recomendados para si

;
Campo obrigatório