Meteorologia

  • 17 ABRIL 2024
Tempo
20º
MIN 14º MÁX 28º

Quénia aceita enviar mil polícias para restabeler normalidade no Haiti

O Quénia aceitou enviar mil polícias para o Haiti para ajudar a restaurar a normalidade no país, mergulhado numa crise de violência extrema, anunciou hoje o ministro queniano dos Negócios Estrangeiros, Alfred Mutua.

Quénia aceita enviar mil polícias para restabeler normalidade no Haiti
Notícias ao Minuto

22:27 - 29/07/23 por Lusa

Mundo Violência

"A pedido do Grupo de Nações Amigas do Haiti, o Quénia concordou em considerar positivamente a possibilidade de liderar uma Força Multinacional no país", disse Mutua, numa declaração na sua conta oficial na rede social Twitter.

Alfred Mutua disse que o compromisso do Quénia é enviar um contingente "para ajudar a treinar e auxiliar a polícia haitiana a restaurar a normalidade no país e proteger as instalações estratégicas".

O ministro referiu ainda que a medida faz parte dos esforços do país para se solidarizar com as pessoas de ascendência africana em todo o mundo, e está em conformidade com a política da diáspora da União Africana e com o compromisso pan-africano de Nairobi.

Mutua acrescentou que "o destacamento proposto pelo Quénia será concretizado assim que for obtido um mandato do Conselho de Segurança das Nações Unidas e forem realizados outros processos constitucionais quenianos".

O Haiti está a viver uma situação de extrema violência, e grande parte da capital Port-au-Prince e arredores estão sob o controlo de bandos armados, obrigando milhares de habitantes a fugir das suas casas e a tornarem-se deslocados internos.

O Haiti é o país mais pobre das Américas, quase 50% da população sofre de insegurança alimentar e metade dos seus pouco mais de 11 milhões de habitantes vive na pobreza.

Leia Também: Blinken afirma existirem progressos para criar força de paz para o Haiti

Recomendados para si

;
Campo obrigatório