Meteorologia

  • 29 FEVEREIRO 2024
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 16º

Militares da União Africana entregam mais bases ao exército da Somália

A missão da União Africana na Somália entregou ao exército o controlo de mais três bases militares, um importante passo no processo de saída da missão deste país africano que combate o Al-Shebab.

Militares da União Africana entregam mais bases ao exército da Somália
Notícias ao Minuto

16:19 - 28/06/23 por Lusa

Mundo Somália

De acordo com o portal de notícias Somali Guardian, a Missão de Transição da União Africana na Somália (Atmis) entregou ao exército as bases situadas nas cidades de Mirtaquo, Hayi Ali e Cadale, todas na região de Shabelle, uma semana depois de ter entregue outra base, em Xaaji Cali.

Estas instalações fazem parte das sete bases operacionais avançadas que a Atmis deverá entregar às autoridades somalis até final deste mês, altura em que estava prevista a retirada de 2.000 militares do país.

Durante a cerimónia de entrega da base de Cadale, o comandante do contingente do Burundi na Atmis, general Jean Claude Niyiburana, instou as forças somalis a permanecerem vigilantes e continuarem a luta para derrotar o grupo terrorista Al-Shebab e protegerem a população.

Nos últimos meses, a Somália intensificou as ofensivas contra o Al-Shebab com o apoio de clãs e milícias locais, no âmbito de uma série de decisões tomadas pelo Presidente, Hassan Shaykh Mohamud, que prometeu, aquando da sua tomada de posse, colocar a luta contra o terrorismo no centro dos seus esforços para estabilizar o país.

Em março de 2022, a missão que a União Africana tinha mobilizada na Somália desde 2007, Amison, foi substituída pela Atmis, que conta com cerca de 20 mil militares, na sua maioria do Uganda, Burundi, Quénia, Djibuti e Etiópia.

O plano de retirada gradual da missão, aprovado pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas, contempla uma saída até final do próximo ano.

Leia Também: Conselho de Segurança da ONU prolonga missão da União Africana na Somália

Recomendados para si

;
Campo obrigatório