Meteorologia

  • 04 MARçO 2024
Tempo
13º
MIN 10º MÁX 17º

Maddie. Material encontrado na barragem do Arade leva a "beco sem saída"

Os investigadores chegaram a um "beco sem saída" e estarão "muito desapontados".

Maddie. Material encontrado na barragem do Arade leva a "beco sem saída"
Notícias ao Minuto

17:21 - 26/06/23 por Notícias ao Minuto

Mundo Madeleine McCann

As análises ao material recolhido em maio, durante os três dias de investigações relacionadas com o desaparecimento de Madeleine McCann, não revelaram nada de novo.

Segundo o The Sun, que cita fontes próximas da polícia, os investigadores chegaram a um "beco sem saída" e estarão" muito desapontados".

"É muito forte dizer que foi uma perda de tempo, mas os investigadores estão, naturalmente, muito desapontados", terá dito uma fonte. 

"Nenhum dos itens se revelou útil", apesar de a polícia ter recorrido à mais avançada tecnologia forense. "Parece que chegámos a um beco sem saída", acrescenta.

Apesar disto, a mesma fonte garante que as autoridades vão continuar a investigação para tentar desvendar o desaparecimento de Maddie, no Algarve, em 2007.

As novas buscas foram solicitadas pela BKA, uma unidade especial de investigação alemã, e coordenadas juntamente com a Polícia Judiciária (PJ). Também as autoridades britânicas participaram nesta operação. No total, dezenas de agentes estiveram no local.

Logo no rescaldo da operação, que decorreu entre 23 e 25 de maio, a PJ informou que o material recolhido seria entregue às autoridades alemãs "de acordo com as regras da cooperação judiciária internacional".

O local onde decorreram as buscas era, alegadamente, um local frequentado por Christian Brueckner, na mira das autoridades como possível suspeito de estar envolvido no desaparecimento de Madeleine Mccann. O nome do alemão, de 44 anos, surgiu na lista de suspeitos de Maddie em junho de 2020. 

Quem é Brueckner?

Segundo as autoridades, Brueckner terá vivido no Algarve durante períodos entre 1995 e 2007 e registos telefónicos colocam-no na área da Praia da Luz no dia em a criança inglesa desapareceu. Na altura, o alemão estaria a viajar pela zona sul do país numa carrinha branca e amarela.

Testemunhas reportam ter visto um homem com características semelhantes a Brueckner com uma criança junto ao resort onde a família McCann estava alojada.

Já o arguido alega que estava na companhia de uma mulher alemã, a quilómetros de distância, e nega qualquer envolvimento no desaparecimento da menina. 

Brueckner, nasceu na Alemanha em 1976, mas mudou-se para Portugal durante o início da idade adulta, escreve a BBC.

Há dois anos, foi acusado de ter violado de uma mulher irlandesa na Praia da Luz, em 2004, três antes do desaparecimento da menina. O mesmo homem já foi julgado em 2019 por ter violado uma mulher de 72 anos no Algarve. Encontra-se atualmente a cumprir pena de prisão por tráfico de droga em Kiel, na Alemanha.

Madeleine McCann, de origem britânica, desapareceu em 2007 de um aldeamento turístico na Praia da Luz, no concelho de Lagos, onde estava a passar férias com os pais e os irmãos, a cerca de 50 quilómetros do local onde decorreram estes trabalhos.

As buscas foram requeridas pela polícia germânica por suspeitar do envolvimento de um cidadão alemão no desaparecimento da criança, e que alegadamente frequentava aquele local na barragem do Arade, no concelho de Silves, no distrito de Faro. A região da barragem, localizada a cerca de cinquenta quilómetros do local do desaparecimento de Maddie, já tinha sido vasculhada em 2008, inclusive por mergulhadores que encontraram apenas restos de animais.

Leia Também: Maddie. Polícia explica por que tem amostras de solo da barragem do Arade

Recomendados para si

;
Campo obrigatório