Meteorologia

  • 19 JULHO 2024
Tempo
23º
MIN 19º MÁX 31º

Ministros do G7 acordam sistemas para erradicar violência de género

Os ministros da Igualdade do G7 acordaram estabelecer uma série de sistemas para erradicar a violência de género contra mulheres e meninas, incluindo a prevenção da violência e o apoio às vítimas, segundo um comunicado conjunto divulgado hoje.

Ministros do G7 acordam sistemas para erradicar violência de género
Notícias ao Minuto

10:01 - 25/06/23 por Lusa

Mundo G7

A "Declaração de Nikko", assinada após um encontro de dois dias na cidade com o mesmo nome (a nordeste de Tóquio), inclui uma série de propostas para prevenir a violência e facilitar o acesso à justiça, saúde e habitação para as vítimas.

"Para eliminar todas as formas de violência de género, devemos estabelecer sistemas multissetoriais integrados com ênfase na prevenção da violência, apoio e proteção de sobreviventes e vítimas e garantia de acesso à justiça e responsabilização dos perpetradores", lê-se no texto hoje publicado.

O documento também faz referência aos casos de assédio 'online', assim como a discursos de ódio e misoginia encontrados nas redes sociais e que se intensificaram nos últimos anos contra vítimas, jornalistas e defensores de direitos humanos, entre outros.

A declaração considera ainda essencial a participação plena e igualitária das mulheres na tomada de decisões a todos os níveis, sustentando tratar-se de "uma questão de direitos humanos, que contribuiria positivamente para as condições económicas, sociais e políticas globais".

Outra das propostas do documento é a criação de um melhor ambiente de trabalho para as mulheres trabalhadoras nos setores do turismo, restauração e cuidados a idosos ou crianças, cargos tradicionalmente desempenhados por mulheres.

A reunião deste fim de semana é a primeira deste tipo a ser realizada no Japão, país que está na cauda do restante do Grupo dos Sete (G7, grupo dos sete países mais industrializados do mundo) - formado também por Itália, Reino Unido, Alemanha, França, Canadá e Estados Unidos - sobre a inclusão das mulheres no mercado de trabalho e na política.

De acordo com o "Global Gender Gap Report", cuja última edição foi publicada na semana passada pelo Fórum Económico Mundial, aquele país asiático ocupa a 125.ª posição entre 146 países, registando o pior desempenho de sempre e o mais baixo do Leste asiático.

Segundo os dados avançados no relatório, apenas 10% dos parlamentares do país são mulheres e, entre os cargos ministeriais, as mulheres ocupam 8,3%, com duas pastas: a da Educação e a da Segurança Económica.

O Japão, que ocupa atualmente a presidência do G7, teve o pior resultado de todos os países deste grupo, sendo seguido pela Itália, que ocupa a 79.ª posição, enquanto a Alemanha, a melhor do grupo, surge em sexto.

Leia Também: G7. Ministros dos Negócios Estrangeiros discutem rebelião do grupo Wagner

Recomendados para si

;
Campo obrigatório