Meteorologia

  • 13 ABRIL 2024
Tempo
29º
MIN 17º MÁX 29º

Filipinas oferece recompensa para capturar suspeitos de matar jornalista

O Departamento de Justiça das Filipinas ofereceu uma recompensa de cerca de 33 mil euros por informações sobre o paradeiro de Gerald Bantag, o ex-chefe da prisão acusado de ordenar o homicídio do jornalista Percy Lapid.

Filipinas oferece recompensa para capturar suspeitos de matar jornalista
Notícias ao Minuto

06:19 - 20/06/23 por Lusa

Mundo Filipinas

"Queremos que os nossos agentes e outras pessoas sejam mais agressivos na ajuda ao Departamento de Justiça na captura dos suspeitos do assassínio de Percy Lapid", disse o ministro da Justiça das Filipinas, Jesus "Boying" Remulla, aos jornalistas, na segunda-feira à noite.

Bantag e o seu braço direito, Ricardo Zulueta, são procurados desde 12 de abril, quando a Justiça filipina os acusou de terem ordenado o assassínio do jornalista filipino Percy Lapid, que os acusara de alegados escândalos de corrupção.

As informações sobre o paradeiro de Zulueta valem uma recompensa de um milhão de pesos (16.400 euros), metade do valor oferecido por dados que levem à captura de Bantag.

Os dois antigos funcionários prisionais foram também acusados de orquestrar a morte de Jun Villamor, um intermediário encarregado de organizar a execução de Lapid, encontrado morto na sua cela na prisão de Bilibid, um dos estabelecimentos prisionais mais sobrelotados do mundo, que Bantag e Zulueta dirigiam.

Gerald Bantag - que também acusou o ministro da Justiça de corrupção perante as câmaras antes de ser formalmente acusado - e o antigo diretor de operações de Bilibid, Ricardo Zulueta, foram vistos pela última vez perto de Manila e, segundo o ministério, os dois acusados não terão saído da ilha de Luzon, no norte do arquipélago.

Percibal Mabasa, mais conhecido por Percy Lapid, foi morto aos 67 anos na noite de 03 de outubro, quando dois indivíduos numa motorizada dispararam sobre este quando se dirigia de carro para o trabalho, a norte de Manila.

Lapid apresentava um programa noturno com dezenas de milhares de seguidores, no qual denunciava casos de abuso de poder e escândalos de corrupção envolvendo políticos, membros da polícia e do exército e funcionários de ministérios e instituições públicas.

O homicídio do jornalista veterano ocorreu depois de Lapid ter acusado Bantag de aceitar subornos de prisioneiros e de utilizar o dinheiro para construir uma mansão nos arredores de Manila e comprar vários carros de luxo.

O caso revelou uma série de abusos e irregularidades na prisão de Bilibid, em Manila, incluindo tortura e chantagem de prisioneiros, subornos pagos por reclusos para viverem em condições de luxo dentro das celas e a construção de um túnel que liga a prisão ao exterior.

Desde 1986, 281 jornalistas foram assassinados nas Filipinas. Em 82% dos casos, os crimes ainda não foram resolvidos, segundo o índice global de impunidade da Comissão de Proteção dos Jornalistas e dados do Sindicato Nacional dos Jornalistas das Filipinas.

Leia Também: Filipinas. Equipas de socorro salvam 120 pessoas de navio em chamas

Recomendados para si

;
Campo obrigatório