Meteorologia

  • 17 JULHO 2024
Tempo
25º
MIN 16º MÁX 29º

Estado Islâmico reivindica atentado em cerimónia fúnebre no Afeganistão

O grupo intitulado Estado Islâmico reivindicou a responsabilidade por um atentado suicida numa cerimónia fúnebre no nordeste do Afeganistão que matou pelo menos 13 pessoas e feriu outras 30.

Notícias ao Minuto

15:05 - 10/06/23 por Lusa

Mundo Afeganistão

Num comunicado divulgado na sexta-feira, o grupo afiliado regional do Estado Islâmico na província de Khorasan afirmou que o atacante tinha como alvo, na quinta-feira, a cerimónia perto da mesquita de Nabawi, na cidade de Faizabad, na província de Badakhshan.

O comunicado relata que o atentado causou pelo menos 20 mortes e 50 feridos, um total de vítimas mais elevado do que o que foi divulgado pelo governo talibã.

A cerimónia fúnebre estava a ser realizada em memória de Nisar Ahmad Ahmadi, o vice-governador de Badakhshan, morto num atentado à bomba na terça-feira em Faizabad.

O atentado, que matou o motorista do vice-governador e feriu outras 10 pessoas, foi também reivindicado pelo grupo Estado Islâmico.

Um antigo oficial da polícia talibã estava entre os mortos na explosão da cerimónia fúnebre, disse o porta-voz do ministério do interior talibã, Abdul Nafi Takor.

O grupo Estado Islâmico tem aumentado os ataques no Afeganistão desde que os talibãs tomaram o país em agosto de 2021, na sequência da retirada das tropas dos EUA e da NATO após duas décadas de guerra. Os alvos incluem patrulhas talibãs e membros da minoria xiita do Afeganistão.

Em dezembro de 202, um atentado com um carro armadilhado matou o chefe da polícia provincial de Badakhshan quando este se dirigia para o trabalho. O EI reivindicou a autoria do atentado, afirmando ter estacionado um carro carregado de explosivos na estrada e tê-lo detonado quando o carro do chefe da polícia passou.

Leia Também: Afeganistão. Homenagem a governador assassinado marcada por ataque

Recomendados para si

;
Campo obrigatório