Meteorologia

  • 19 JUNHO 2024
Tempo
17º
MIN 14º MÁX 21º

Dois mortos em ataque na região russa de Belgorod

Bombardeamentos ucranianos provocaram dois mortos e dois feridos na região russa de Belgorod, na fronteira com a Ucrânia, afirmou hoje o governador do território, que tem sido alvo de repetidos ataques nos últimos dias.

Dois mortos em ataque na região russa de Belgorod
Notícias ao Minuto

11:32 - 02/06/23 por Lusa

Mundo Guerra na Ucrânia

Vyacheslav Gladkov disse que os bombardeamentos visaram uma secção da estrada na aldeia de Maslova Pristan, distrito de Shebekinsky, e que fragmentos dos projéteis atingiram carros que passavam na zona.

"Duas mulheres iam num deles e morreram no local devido aos ferimentos", disse Gladkov na rede social Telegram, citado pela agência francesa AFP.

Os feridos seguiam numa outra viatura e estavam em estado grave quando foram transportados para um hospital local, referiu.

Gladkov disse ainda que outras localidades da região foram atingidas por fogo ucraniano, mas sem causar vítimas.

Os grupos armados Corpo de Voluntários Russos e Legião da Liberdade para a Rússia reivindicaram um novo ataque em duas zonas diferentes da região de Belgorod na quinta-feira, depois de uma incursão realizada há 10 dias.

O exército russo disse que repeliu o ataque e que parte da população de uma das cidades, Shebekino, foi transferida para locais seguros em Belgorod, situada a 35 quilómetros da fronteira ucraniana e capital da região com o mesmo nome.

Os serviços de inteligência militar britânicos disseram hoje que o exército russo "recorreu à utilização de toda a gama de armas militares no próprio território" para repelir a incursão de "grupos de guerrilheiros".

O arsenal incluiu "helicópteros de ataque e o lançador pesado de foguetes termobáricos TOS-1A", disse o Ministério da Defesa britânico na rede social Twitter.

"Os comandantes russos enfrentam agora um dilema crítico: reforçar as defesas nas regiões fronteiriças da Rússia ou reforçar as linhas na Ucrânia ocupada", consideraram os analistas de Defesa de Londres.

O Corpo de Voluntários Russos e Legião da Liberdade para a Rússia têm lutado há meses ao lado do exército ucraniano contra as forças russas e dizem que pretendem derrubar pela força o Presidente Vladimir Putin.

O Governo de Kiev afirma não ter nada a ver com as ações destes grupos em território russo, mas tolera as suas operações em solo ucraniano.

As autoridades russas disseram que mataram mais de 70 "terroristas ucranianos" no ataque em Belgorod no final de maio.

Os dois grupos armados negaram ter sofrido baixas e disseram que apenas cidadãos russos estiveram envolvidos nos ataques.

As informações divulgadas pelas duas partes sobre o curso da guerra da Rússia contra a Ucrânia, iniciada em 24 de fevereiro de 2022, não podem ser verificadas de imediato por fontes independentes.

Leia Também: Chefe da diplomacia americana considera um fracasso a guerra de Putin

Recomendados para si

;
Campo obrigatório