Meteorologia

  • 24 JULHO 2024
Tempo
25º
MIN 20º MÁX 37º

Ucrânia. Kyiv reivindica destruição de quase 60 'drones' russos

As autoridades da Ucrânia disseram hoje que a sua defesa aérea abateu 58 de 59 'drones' enviados pela Rússia durante a noite, principalmente na capital Kyiv.

Ucrânia. Kyiv reivindica destruição de quase 60 'drones' russos
Notícias ao Minuto

19:41 - 28/05/23 por Lusa

Mundo Guerra na Ucrânia

"A Federação Russa realizou outro ataque massivo no território da Ucrânia, usando 'drones' de ataque Shahed iranianos", disse o Estado-Maior ucraniano.

"De acordo com informações atualizadas, 58 dos 59 ['drones'] foram abatidos pelos nossos defensores", declarou.

Anteriormente, as autoridades militares tinham anunciado a destruição de 52 'drones' em 54.

Segundo Kyiv, as suas forças armadas rebateram "o mais importante ataque de 'drones'" contra a capital desde o início da invasão russa, que, no entanto, causou dois mortos e três feridos.

"A Federação Russa realizou outro ataque em grande escala no território da Ucrânia" usando 'drones' Shahed.

Os russos procuravam sobretudo atingir "instalações militares e infraestruturas essenciais nas regiões centrais do país, em particular na região de Kyiv", explicou a força aérea.

As autoridades militares especificaram que 40 desses 'drones' foram enviados para a capital, alvo pela 14.ªvez num mês, uma série sem precedentes.

A Rússia, por sua vez, acusou, através do seu ministro ds Negócios Estrangeiros, Sergei Lavrov, o Ocidente de "brincar com fogo" após o recente acordo dado pelos Estados Unidos para futuras entregas de caças F-16 à Ucrânia, denunciando uma "escalada inaceitável".

A ofensiva militar lançada a 24 de fevereiro de 2022 pela Rússia na Ucrânia causou até agora a fuga de mais de 14,7 milhões de pessoas -- 6,5 milhões de deslocados internos e mais de 8,2 milhões para países europeus -, de acordo com os mais recentes dados da ONU, que classifica esta crise de refugiados como a pior na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Leia Também: Zelensky vai pedir ao parlamento para sancionar Irão por 50 anos

Recomendados para si

;
Campo obrigatório