Meteorologia

  • 22 JULHO 2024
Tempo
36º
MIN 18º MÁX 37º

Israelitas protestam contra reforma judicial entram na 21.ª semana

Dezenas de milhares de israelitas voltaram hoje a manifestar-se contra a proposta do governo para reformar o sistema judicial, entrando na 21.ª semana de protestos maciços.

Israelitas protestam contra reforma judicial entram na 21.ª semana
Notícias ao Minuto

22:50 - 27/05/23 por Lusa

Mundo Israel

Os protestos de hoje acontecem dias depois de a coligação de partidos ultraortodoxos e ultranacionalistas do primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, ter aprovado um novo orçamento para dois anos.

O principal protesto ocorreu em Telavive, onde participaram milhares de manifestantes.

A aprovação do novo orçamento poderá garantir alguma estabilidade ao governo de Israel. No entanto, também parece alimentar a opinião dos manifestantes de que Netanyahu está a apelar aos seus aliados religiosos em vez de abordar os problemas económicos mais amplos da sociedade em geral.

"Se Israel ficar com muito poder para si, basicamente tornar-se-á como a Polónia ou a Hungria, e não queremos isso", disse Aylon Argaman, um manifestante, citado pela AP.

Os organizadores dos protestos descrevem as manifestações como um movimento para salvar a democracia e defendem que os planos do governo para enfraquecer o Supremo Tribunal destruiriam o sistema judicial do país.

Já os defensores da reforma judicial dizem que ela é necessária para controlar um Supremo Tribunal excessivamente zeloso.

A polémica reforma judicial foi congelada em março pelo primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, após os protestos que começaram em janeiro de 2023.

Em 16 de maio, o Presidente de Israel, Isaac Herzog, instou o Governo e a oposição a chegarem a acordo sobre a reforma judicial.

Leia Também: ONU defende independência da Palestina no 75º aniversário da 'Nakba'

Recomendados para si

;
Campo obrigatório