Meteorologia

  • 18 JULHO 2024
Tempo
32º
MIN 17º MÁX 33º

Jovem que diz ser Maddie é "100% polaca", segundo teste genealógico

Perante estes resultados, a jovem, que se encontrava nos Estados Unidos, após ter sido alvo de ameaças de morte, decidiu regressar à casa do pai.

Jovem que diz ser Maddie é "100% polaca", segundo teste genealógico
Notícias ao Minuto

16:30 - 04/04/23 por Notícias ao Minuto

Mundo Julia Faustyna

Julia Faustyna, a jovem polaca que acredita ser Madeleine McCann, a menina britânica desaparecida desde 2007 na Praia da Luz, em Portugal, submeteu-se a um teste genealógico de ADN, de modo a determinar a sua ascendência. Na noite de terça-feira, a porta-voz da jovem de 21 anos revelou que esta é “100% polaca”, não tendo quaisquer raízes britânicas ou alemãs.

“É 100% polaca. Tem uma pequena percentagem de raízes lituanas e russas, mas o teste mostra que é polaca”, disse Fia Johansson, a detetive particular que acompanha o caso, ao RadarOnline.

Através da rede social Instagram, a médium apontou ainda que o teste “não mostrou quaisquer raízes britânicas ou alemãs”.

Perante estes resultados, a jovem, que se encontrava nos Estados Unidos, após ter sido alvo de ameaças de morte, decidiu regressar à casa do pai, de acordo com Johansson.

Contudo, a responsável destacou que a história de Julia vai muito além “de uma simples menina de uma aldeia na Polónia, à procura de atenção. “Ela acreditava realmente no que dizia, e com tantas questões sobre a sua infância, é fácil compreender o seu ponto de vista”, considerou.

De notar que a porta-voz revelou, no mês passado, que a jovem submeteu três amostras de ADN para análise forense, bem como um teste genético para determinar a sua ascendência.

Na altura, Johansson indicou que, se os resultados mostrassem que Julia “é britânica ou daquela área”, a investigação continuaria e os dados seriam comunicados aos detetives portugueses.

Além disso, a detetive privada considerou ser possível que Julia poderá ser outra pessoa desaparecida, uma vez que existem lacunas na história da jovem.

“Diz que foi abusada quando era criança e encontrámos evidências no tribunal de que ela realmente foi abusada entre 2011 e 2012. Também tem muitas questões sobre seu passado e pediu ajuda. Pedimos à sua família um teste de ADN, mas a mãe recusou-se a atender as nossas chamadas”, disse, na altura.

Contudo, a família de Julia nega que a jovem seja outra pessoa e alega que sofre de problemas psicológicos. Por sua vez, a família McCann não se pronunciou sobre o caso.

Leia Também: Polícia britânica recebe novo fundo milionário para encontrar Maddie

Recomendados para si

;
Campo obrigatório