Meteorologia

  • 28 MAIO 2024
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 27º

Nepal proíbe turistas que viajam sozinhos de fazerem trilhos perigosos

Os caminhos mais difíceis podem ser feitos com um guia ou se os aventureiros obtiverem uma licença do governo nepalês.

Nepal proíbe turistas que viajam sozinhos de fazerem trilhos perigosos
Notícias ao Minuto

17:08 - 30/03/23 por Notícias ao Minuto

Mundo Nepal

O governo nepalês vai proibir que turistas façam trilhos sozinhos no país, já a partir de sábado. De acordo com a as publicações internacionais, a medida surge cinco anos depois de o executivo ter dado 'luz vermelha' para estes passeios a solo no Monte Evereste - tendo agora alargado a medida a todo o país.

"Quando se viaja sozinho, não há ninguém que te possa ajudar em caso de uma emergência", explicou à CNN o responsável pelo Turismo no país, Mani R. Lamichhane. "Quando os turistas desaparecem ou morrem, é complicado para o governo encontrá-los porque os turistas seguem por trilhos remotos", explicou.

Segundo a nova medida, os turistas que pretendam agora visitar regiões remotas terão de ter uma licença autorizada pelo governo do país ou então juntar-se a grupos de visitantes.

De acordo com o responsável do Turismo, não é só a questão da segurança que está em jogo, já que, de acordo com Lamichhane, há muitas empresas ligadas a estes roteiros que não pagam impostos, e os nepaleses estarão a ser prejudicados por isto.

"Há casos em que associações de trilhos já pediram para pôr um fim a estas operações que não estão autorizadas. Estes pedidos têm vindo a ser feitos há muito tempo", garante.

Um dos responsáveis nepaleses com licença para este tipo de percursos explica que esta medida é o que faz sentido, dado que "ao longo dos anos" as pessoas tentam trilhos cada vez mais perigosos. "As coisas mudaram de forma drástica", garante Ian Taylor à CNN, apontando que com o aumento do turismo, as pessoas que realizam estes trilhos são turistas, "que não estão preparados" para certos caminhos".

Leia Também: Retirar 70 hipopótamos de Pablo Escobar da Colômbia custará 3,5 milhões

Recomendados para si

;
Campo obrigatório