Meteorologia

  • 18 JUNHO 2024
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 21º

Partido Popular Europeu demarca-se das críticas de Berlusconi a Zelensky

O grupo do Partido Popular Europeu no Parlamento Europeu distanciou-se hoje das críticas do antigo primeiro-ministro italiano e líder do Forza Italia, Silvio Berlusconi, ao presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, a quem culpou pela invasão russa do seu país.

Partido Popular Europeu demarca-se das críticas de Berlusconi a Zelensky
Notícias ao Minuto

22:13 - 14/02/23 por Lusa

Mundo Parlamento Europeu

"O grupo do Partido Popular Europeu rejeita firmemente as declarações de Silvio Berlusconi sobre a Ucrânia. Não refletem a nossa opinião política. A Rússia é o agressor e a Ucrânia é a vítima. Não cederemos à narrativa de Putin e a Ucrânia pode contar com o nosso total apoio", escreveu o grupo numa mensagem no Twitter dois dias após os comentários de Berlusconi.

O italiano garantiu no domingo que, se fosse primeiro-ministro, "nunca teria ido falar com Zelensky porque estamos a assistir à devastação do seu país e ao massacre dos seus soldados e civis", referindo-se ao encontro esta semana em Bruxelas da presidente do governo italiano, Giorgia Meloni, com o presidente ucraniano.

"Teria bastado que deixasse de atacar as duas repúblicas autónomas de Donbass e isto não teria acontecido. Por isso julgo muito negativamente o comportamento deste senhor", disse, acrescentando que o presidente dos Estados Unidos "deveria falar com Zelensky" e prometer-lhe financiamento para reconstruir a Ucrânia sob a condição de que ordene um cessar-fogo.

Em resposta, o PP europeu reiterou a sua condenação à ofensiva militar lançada pela Rússia na Ucrânia e disse que ficará "do lado da Ucrânia até que a guerra seja vencida".

Leia Também: Zelensky descreve situação "extremamente difícil" no leste da Ucrânia

Recomendados para si

;
Campo obrigatório