Meteorologia

  • 22 FEVEREIRO 2024
Tempo
15º
MIN 12º MÁX 18º

"Genocídio". Primeira-dama ucraniana condena ataques em Kharkiv e Kherson

Bombardeamentos perpetrados pelas tropas de Moscovo, na manhã deste domingo, em Kharkiv, provocaram cinco feridos e uma universidade ficou muito danificada. A primeira-dama ucraniana, Olena Zelenska, considera que o objetivo da Rússia é apenas "transformar cidades em ruínas e matar".

"Genocídio". Primeira-dama ucraniana condena ataques em Kharkiv e Kherson
Notícias ao Minuto

21:43 - 05/02/23 por Notícias ao Minuto

Mundo Guerra na Ucrânia

A primeira-dama da Ucrânia, Olena Zelenska, reagiu aos ataques levados a cabo pelas forças russas, na manhã deste domingo, em Kharkiv e em outras regiões ucranianas, provocando vários mortos e feridos, considerando-os um "genocídio" e "um terror sem sentido".

"Kharkiv e Kherson. Áreas residenciais e hospitais estão a ser bombardeados diariamente. Hoje – uma universidade. Não há lógica militar, apenas o desejo da Federação russa de transformar cidades em ruínas e matar. Isso é genocídio, que deve ser percebido pelo mundo como um terror sem sentido e um mal absoluto", realça a mulher de Volodymyr Zelensky, numa publicação na rede social Twitter.

Recorde-se que os ataques levados a cabo pelas forças russas no sábado provocaram pelo menos cinco mortos e 12 feridos nas regiões de Dnipropetrovsk, Donetsk, Lugansk, Kharkiv, Kherson, Mykolaiv, e Zaporijía, reporta o The Kyiv Independent.

A mesma publicação dá ainda conta de novos bombardeamentos perpetrados pelas tropas de Moscovo, na manhã deste domingo, em Kharkiv, com registo de cinco feridos e uma universidade que ficou muito danificada, como poderá ver nas imagens abaixo.

A ofensiva militar russa no território ucraniano, lançada a 24 de fevereiro do ano passado, mergulhou a Europa naquela que é considerada a crise de segurança mais grave desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Leia Também: Zelensky apela à unidade perante avanço russo no leste da Ucrânia

Recomendados para si

;
Campo obrigatório