Meteorologia

  • 18 JULHO 2024
Tempo
23º
MIN 17º MÁX 33º

ONU preocupada com escalada da violência após medidas do Governo de Israel

As Nações Unidas (ONU) alertaram hoje que medidas tomadas pelo novo Governo israelita poderão alimentar mais violações dos direitos humanos e do direito humanitário após um recente aumento da violência na região.

ONU preocupada com escalada da violência após medidas do Governo de Israel
Notícias ao Minuto

17:29 - 03/02/23 por Lusa

Mundo Nações Unidas

O chefe de Direitos Humanos da ONU, Volker Türk, citou os despejos forçados de palestinianos de suas casas e medidas do Governo para acelerar o acesso de israelitas a armas de fogo.

Türk pediu a líderes e autoridades do lado israelita e palestiniano que evitem a violência e que parem de usar linguagem que incite ao ódio.

"Em vez de repetir as abordagens fracassadas de violência e coerção que falharam singularmente no passado, exorto todos os envolvidos a sair da ilógica escalada, que só terminou em cadáveres, vidas despedaçadas e desespero absoluto", disse Türk, que assumiu em outubro o cargo de Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos.

"Temo que as recentes medidas tomadas pelo Governo de Israel estejam apenas a alimentar mais violações e abusos da lei de direitos humanos e violações da lei humanitária internacional", acrescentou.

A região enfrenta um dos períodos mais mortíferos do conflito israelo-palestino em anos.

Um ataque militar israelita na semana passada matou 10 palestinianos, incluindo uma mulher de 61 anos.

No dia seguinte, um palestiniano disparou vários tiros fora de uma sinagoga de Jerusalém Oriental, tendo matado sete pessoas, incluindo um adolescente de 14 anos.

O ministro da segurança nacional de Israel, Itamar Ben-Gvir, respondeu ao ataque tomando medidas para demolir a casa do atirador e outras habitações palestinianas construídas sem licenças no leste de Jerusalém, e pediu a concessão de mais licenças de armas para os israelitas.

Na quinta-feira, aeronaves israelitas atingiram uma oficina de produção de foguetes na Faixa de Gaza, depois que militantes palestinianos dispararam um foguete contra Israel. No fim de semana, um tiroteio no leste de Jerusalém por um palestiniano de 13 anos feriu dois israelitas.

"Medidas de punição coletiva -- incluindo despejos forçados punitivos e demolições de casas -- são expressamente proibidas pela lei humanitária internacional e são incompatíveis com as disposições da lei internacional de direitos humanos", disse Türk.

"Os planos do Governo de Israel para acelerar e expandir o licenciamento de armas de fogo, com a intenção declarada de 'adicionar milhares de civis (israelitas) portando armas de fogo' -- juntamente com a retórica de ódio -- só podem levar a mais violência e derramamento de sangue. (...) Este ano já vimos mais derramamento de sangue, mais destruição e a situação continua cada vez mais volátil", analisou.

Leia Também: ONU alerta para regressão geral dos direitos humanos em Myanmar

Recomendados para si

;
Campo obrigatório