Meteorologia

  • 25 MAIO 2024
Tempo
25º
MIN 13º MÁX 25º

Junta militar de Myanmar alarga lei marcial a 37 cidades

A junta militar de Myanmar (antiga Birmânia) estendeu a lei marcial, já aplicada em várias zonas de Rangum, a 37 cidades, noticiou hoje a imprensa oficial.

Junta militar de Myanmar alarga lei marcial a 37 cidades
Notícias ao Minuto

06:25 - 03/02/23 por Lusa

Mundo Myanmar

O regime militar, que tomou o poder num golpe de Estado a 01 de fevereiro de 2021, anunciou a imposição da lei marcial em 37 municípios, em oito das 14 regiões e estados do país, informou o diário controlado pelos militares The Global New Light of Myanmar.

Onze das cidades afetadas encontram-se na região de Sagaing e sete no estado de Chin, áreas no noroeste onde têm sido travados combates ferozes entre o exército e a guerrilha afiliada à Força de Defesa Popular (PDF) e aliados de milícias de minorias étnicas.

O PDF é a ala armada do autodenominado Governo de Unidade Nacional (NUG), formado na sequência da revolta por políticos depostos e ativistas pró-democracia.

A lei marcial substitui todas as outras leis, dando aos militares autoridade total sobre uma área específica, incluindo funções administrativas, judiciais e de aplicação da lei, o que permite a imposição da pena de morte por insurreição.

As outras áreas onde a lei marcial foi declarada encontram-se nas regiões de Magway, Bago e Tanintharyi, e nos estados de Kayah, Kayin e Mon.

Este anúncio surge na sequência da prorrogação de seis meses do estado de emergência, anunciada na segunda-feira durante o segundo aniversário da revolta militar.

Desde o golpe de Estado, pelo menos 2.948 pessoas morreram em resultado da repressão dos soldados e da polícia e 13.793 permanecem detidas, de acordo com números da Associação de Assistência aos Presos Políticos da Birmânia (AAPP).

Leia Também: Estados Unidos denunciam prolongamento de estado de emergência em Myanmar

Recomendados para si

;
Campo obrigatório