Meteorologia

  • 25 JUNHO 2024
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 24º

Condenado à morte por assassínio de diplomata norte-americano libertado

As autoridades sudanesas libertaram Abdulrauf Abu Zaid, que tinha sido condenado à morte juntamente com três outros homens por assassinar o diplomata norte-americano John Granville, em Cartum, em 2008, anunciaram hoje uma fonte familiar e o seu advogado.

Condenado à morte por assassínio de diplomata norte-americano libertado
Notícias ao Minuto

11:11 - 31/01/23 por Lusa

Mundo Sudão

"A libertação do meu irmão veio em conformidade com o acordo alcançado pelo Governo do antigo primeiro-ministro Abdulmalik Abu Zaid com as famílias das vítimas dos ataques terroristas contra as embaixadas dos EUA no Quénia e na Tanzânia em 2008", bem como a de Granville, disse Abdulmalik Abu Zaid, irmão de um dos quatro autores do assassínio.

Abu Zaid é um dos quatro homens condenados pelo Governo sudanês em ligação com o assassínio em Cartum, em 01 de janeiro de 2008, do diplomata americano John Granville, 33 anos, que trabalhava para o escritório sudanês da Agência Americana para o Desenvolvimento Internacional (USAID).

O seu motorista, o sudanês Abdelrahman Abbas, também foi morto no mesmo ataque.

Segundo a mesma fonte, o acordo prevê que seja o Governo sudanês a pagar a compensação à família de Granville.

"O meu irmão recebeu esta notícia com grande alegria e quer dedicar-se a cuidar da sua família", sublinhou.

Abu Zaid reiterou que o seu irmão "abandonou completamente as ideias extremistas", rejeitando "o extremismo e o fanatismo em todas as suas formas".

Por seu lado, Adel Abdelghani, advogado de Abdulrauf Abu Zaid, disse à agência espanhola EFE que o tribunal ordenou a sua libertação na sequência do acordo alcançado com as famílias das vítimas e considerou os 15 anos de prisão que o culpado passou na prisão como "suficientes".

Abdelghani esclareceu que o grupo que cometeu este crime, ligado ao grupo islâmico Ansar al Tauhid, era constituído por "jovens na casa dos 20 anos", e embora o culpado estivesse na "idade da responsabilidade criminal, ele não estava intelectualmente maduro".

Em 2010, os quatro homens condenados conseguiram fugir da prisão de Kober, a norte de Cartum, e Abu Zaid foi o único a ser capturado, enquanto outros dois conseguiram fugir para a Somália, onde foram mortos, e o quarto ainda é procurado.

Leia Também: Sudão afirma estar "de acordo" com a Etiópia sobre mega barragem no Nilo

Recomendados para si

;
Campo obrigatório