Meteorologia

  • 23 MAIO 2024
Tempo
15º
MIN 12º MÁX 24º

Zelensky admite situação "muito difícil" na região de Donetsk

Presidente garantiu que está a ser feito “de tudo” para assegurar que a pressão da Ucrânia supera a “capacidade de assalto dos ocupantes”.

Zelensky admite situação "muito difícil" na região de Donetsk
Notícias ao Minuto

23:42 - 29/01/23 por Notícias ao Minuto

Mundo Rússia/Ucrânia

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, admitiu, este domingo, que a situação “é muito difícil” em Bakhmut, Vuhledar e outras áreas na região de Donetsk, que está sob “constantes ataques russos”.

No seu habitual discurso diário, o chefe de Estado ucraniano revelou que “realizou uma reunião regular”, com foco na situação da linha da frente dos combates, sobretudo em Donetsk e nas direções Sul. 
 
“A situação é muito difícil. Bakhmut, Vuhledar e outras áreas na região de Donetsk estão sob constantes ataques russos. Há tentativas constantes de romper a nossa defesa. O inimigo não contabiliza o seu povo e, apesar das inúmeras baixas, mantém uma elevada intensidade de ataques”, disse, destacando as grandes baixas registadas no exército russo, “em particular perto de Bakhmut”.

“Isto só pode ser combatido com uma resiliência extraordinária e um entendimento completo de que, ao defender a região de Donetsk, os nossos guerreiros estão a defender toda a Ucrânia. Porque cada passo do inimigo impedido ali significa dezenas de passos impedidos dos ocupantes noutras direções. Sou grato a todas as nossas unidades e a cada guerreiro pessoalmente que, apesar de tudo, mantém a sua posição e repele os ataques inimigos na região de Donetsk”, notou.

Zelensky garantiu que está a ser feito “de tudo” para assegurar que a pressão da Ucrânia supera a “capacidade de assalto dos ocupantes”, sendo “muito importante manter a dinâmica de apoio de defesa" dos parceiros internacionais.

“A velocidade do abastecimento foi e será um dos fatores-chave nesta guerra”, destacou. “A Rússia espera prolongar a guerra, esgotar nossas forças. Portanto, temos que fazer do tempo a nossa arma. Devemos acelerar os eventos, acelerar o fornecimento e a abertura de novas opções de armamento necessárias para a Ucrânia”, apelou.

No seu discurso, Zelensky falou ainda sobre os ataques ocorridos em Kherson ao longo do dia, confirmado a morte de três pessoas.

“Hoje, o exército russo tem bombardeado Kherson atrozmente o dia todo. Edifícios residenciais, várias instalações sociais e de transporte, incluindo um hospital, correios e estação rodoviária, foram danificados. Duas mulheres, enfermeiras, ficaram feridas no hospital. Até agora, há relatos de seis feridos e três mortos”, disse, deixando  as suas “condolências a todos aqueles que perderam entes queridos para o terror russo”.

Leia Também: "Corrida às armas" da NATO não é "por causa da paz e das negociações"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório