Meteorologia

  • 08 FEVEREIRO 2023
Tempo
MIN 7º MÁX 12º

Forças israelitas matam dois palestinianos em novos ataques

Tropas israelitas mataram hoje a tiro um palestiniano que alegadamente tentou esfaquear um soldado na Cisjordânia, enquanto outro foi morto após manusear uma pistola falsa durante uma operação no leste de Jerusalém, segundo autoridades palestinianas.

Forças israelitas matam dois palestinianos em novos ataques

A violência ocorre num momento de tensões sobre o novo Governo de Israel, o mais à direita da história do país.

Na quarta-feira, o ultranacionalista ministro da Segurança Nacional, Itamar Ben Gvir, prometeu continuar as visitas à Esplanada das Mesquitas, um local sagrado de Jerusalém, apesar dos apelos da vizinha Jordânia para que Israel mantenha um status quo no local.

O Ministério da Saúde palestiniano identificou o homem morto como Aref Abdel Nasser Lahlouh, de 20 anos. O Exército israelita disse que o jovem carregava uma faca e foi baleado depois de tentar atacar um soldado num posto militar.

Um vídeo nas redes sociais mostrou um homem a sair de um carro, a correr em direção aos militares enquanto segurava um artefacto na mão direita e depois a cair no chão.

Na quarta-feira anterior, as forças israelitas demoliram a casa de um atirador palestiniano que alegadamente matou um soldado israelita num posto de controlo de Jerusalém em 2022.

Israel diz que tais demolições impedem futuros ataques, enquanto palestinianos e grupos de direitos humanos referem que punem injustamente pessoas que não estiveram envolvidas na violência.

A polícia disse que cerca de 300 oficiais e soldados entraram no campo de refugiados de Shuafat para demolir a casa de Uday Tamimi.

A polícia disse que abriu fogo contra um palestiniano que suspeitava estar armado e fazer mira aos militares, mas a arma era falsa.

O Ministério da Saúde da Palestina disse que Mohammed Ali, de 17 anos, foi morto.

Imagens divulgadas pela polícia mostram o adolescente com a cara coberta e encapuzado. O vídeo mostra o jovem a correr, a largar a arma e cair no chão.

As mortes de hoje elevaram para 20 o número de palestinianos mortos pelas forças israelitas.

Quase 150 palestinianos foram mortos no ano passado, tornando-o o mais mortal desde 2004, de acordo com dados da organização não governamental de direitos humanos israelita B'Tselem.

Leia Também: HRW teme "outra Faixa de Gaza" na Cisjordânia por restrições de Israel

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório