Meteorologia

  • 05 FEVEREIRO 2023
Tempo
15º
MIN 8º MÁX 18º

Alemanha faz o que "é necessário", mas quer "evitar escalada" da guerra

A Alemanha está a fazer o que "é necessário" para apoiar a Ucrânia ao autorizar o envio de tanques 'Leopard' para Kyiv, mas quer evitar uma guerra entre a Rússia e a NATO, disse hoje o chanceler alemão.

Alemanha faz o que "é necessário", mas quer "evitar escalada" da guerra

"Estamos a fazer o que é necessário e possível para apoiar a Ucrânia, mas ao mesmo tempo queremos a evitar uma escalada do conflito rumo a uma guerra entre a Rússia e a NATO [Organização do Tratado do Atlântico Norte]", afirmou Olaf Scholz no parlamento, depois de anunciar a autorização para envio de carros de combate de fabrico alemão para Kyiv.

Confirmando que a Alemanha vai enviar 14 tanques 'Leopard 2 A6' das reservas do exército federal e treinar soldados ucranianos para usarem estes veículos, além de autorizar o envio de outros 'Leopard 2' detidos por exércitos de países aliados, o chanceler alemão referiu aos deputados que discutiu a decisão com o Presidente ucraniano, Volodymyr Zelenski.

"A Alemanha responderá sempre quando se tratar de apoiar a Ucrânia", garantiu Scholz, antes da sessão plenária parlamentar, sublinhando que o fornecimento dos carros de combate será feito "em coordenação com os aliados" e no âmbito de uma resposta à "agressão imperialista" da Rússia.

"A nossa decisão implica enviar uma primeira companhia de tanques do nosso exército, que correspondem à versão moderna dos 'Leopard'", explicou.

O chanceler reconheceu que "não há certeza matemática" de que a decisão de enviar os tanques para a Ucrânia tenha o resultado desejado, mas considerou ser uma "opção adequada", sobretudo por ser um plano "em coordenação com os Estados Unidos e a França".

Scholz adiantou que o Governo chegou à decisão após "intensas negociações" com os aliados, já que o envio dos tanques não é algo que a Alemanha possa "fazer sozinha", e aproveitou para enviar uma mensagem de calma à população alemã sobre as consequências que pode tem para a segurança do país.

"Confiem em mim e no Governo", pediu, insistindo, no discurso perante o parlamento federal (Bundestag) que a decisão não foi tomada por pressão dos acontecimentos ou de parceiros.

A Ucrânia congratulou-se com a decisão da Alemanha de lhe fornecer tanques 'Leopard' e pediu aos aliados ocidentais que continuem a enviar armamento pesado para as suas tropas enfrentarem a Rússia.

"O primeiro passo foi dado. A Ucrânia precisa de muitos 'Leopard'", disse Andrej Zermak, chefe do gabinete do Presidente Volodymyr Zelensky, na rede social Telegram, citado pela agência espanhola EFE.

Leia Também: Reino Unido, França e Polónia saúdam envio de tanques. Espanha faz alerta

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório