Meteorologia

  • 01 FEVEREIRO 2023
Tempo
12º
MIN 5º MÁX 14º

Itália. Desembarque de migrantes feito em pontos longe da zona de resgate

O navio "Geo Barents" operado pela organização Médicos Sem Fronteiras (MSF) salvou 69 migrantes, mas o governo italiano só autoriza o desembarque num porto situado a mais de 100 horas do ponto onde se encontra no Mediterrâneo Central.

Itália. Desembarque de migrantes feito em pontos longe da zona de resgate

"Repete-se a mesma história. Não se aprendeu a lição. Depois do resgate de hoje, as autoridades italianas destinou-nos o porto de Spezia (noroeste de Itália). Essa cidade encontra-se a 100 quilómetros de navegação da nossa posição atual", denunciou a organização humanitária.  

Os Médicos Sem Fronteiras lamentam que "ninguém esteja a pensar nos 69 migrantes, entre os quais 25 menores e nove mulheres. Porque motivo os temos de enviar para Spezia quando há portos mais perto? Isto vai contra o direito marítimo internacional", acrescenta. 

O navio Geo Barents regressou ao Mediterrâneo Central depois de ter desembarcado 73 migrantes no porto de Ancona (centro de Itália) e depois de quatro dias de navegação após esse primeiro resgate. 

A indicação de desembarque em portos longínquos das zonas de resgate corresponde à nova estratégia do Governo de Itália, liderado pela primeira-ministra de extrema-direita, Giorgia Meloni.

Desta forma os navios são obrigados a manterem-se longe das zonas habituais de resgate durante períodos prolongados e a consumir mais recursos nas viagens de salvamento. 

O Governo de Roma argumenta que se trata de uma medida destinada a aliviar a pressão da chegada de migrantes dos portos sicilianos. 

Antes do último resgate, a MSF denunciou que os militares da Guarda Costeira da Líbia ameaçaram disparar contra a tripulação do Geo Barents.

De acordo com o Governo de Itália, mais de 3.900 migrantes chegaram a Itália desde o princípio do ano através das rotas no Mediterrâneo Central, face aos 1.700 migrantes que entraram no país em igual período do ano passado. 

No total, mais de 100 mil pessoas chegaram às costas italianas em 2022. 

Leia Também: Turquia resgata 244 pessoas no Egeu e acusa Grécia de as ter repelido

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório