Meteorologia

  • 06 FEVEREIRO 2023
Tempo
16º
MIN 6º MÁX 18º

Qatargate. Panzeri prestes a implicar eurodeputados de vários países

O ex-eurodeputado Antonio Panzeri, um dos suspeitos de corrupção no Parlamento Europeu, está prestes a implicar mais eurodeputados no escândalo, conhecido como 'Qatargate', após ter concordado em cooperar com a investigação, revelou hoje um advogado do caso.

Qatargate. Panzeri prestes a implicar eurodeputados de vários países

"Estão a chegar mensagens e notícias que dizem que Panzeri vai revelar novos nomes de eurodeputados italianos, alemães, belgas e franceses", declarou Michalis Dimitrakopoulos, o advogado que representa outra figura-chave do caso, a ex-eurodeputada grega Eva Kaili, ao canal de televisão grego Kontra.

Panzeri concordou na semana passada, em troca de uma redução de pena, em cooperar com os procuradores belgas que investigam alegadas tentativas do Qatar, e aparentemente também de Marrocos, de influenciar decisões das instituições europeias a seu favor, mediante o pagamento de subornos a eurodeputados e funcionários do Parlamento Europeu (PE).

O advogado da ex-eurodeputada e ex-vice-presidente do PE considera que Panzeri é "muito pouco confiável" e que "assinará o que lhe derem", depois de chegar a acordo com os promotores, estando apenas "interessado em salvar a mulher e a filha".

Além de Panzeri, que está preso na Bélgica, também a sua mulher, Maria Dolores Colleoni, cuja extradição foi pedida à justiça italiana, e sua filha Silvia, são acusadas de envolvimento neste alegado caso de subornos.

A investigação conduzida pelas autoridades belgas permitiu a apreensão de malas com dinheiro no total de 1,5 milhões de euros e quatro pessoas foram indiciadas pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e participação numa organização criminosa.

A par de Pier Antonio Panzeri, a ex-eurodeputada e ex-vice-presidente do PE Eva Kaili, o seu assessor e companheiro Francesco Giorgi, e o dirigente da organização não-governamental (ONG) "No Peace Without Justice" Niccolo Figa-Talamanca são outros nomes envolvidos no processo e presos na Bélgica.

A justiça belga pediu também a retirada da imunidade parlamentar a outros dois eurodeputados, o belga Marc Tarabella e o italiano Andrea Cozzolino.

Este último antecipou, entretanto, que está disposto a renunciar à sua imunidade judicial, anunciaram hoje os seus advogados à comissão de justiça do Parlamento Europeu.

Leia Também: Ex-eurodeputado vai divulgar "toda a história" sobre Qatargate

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório