Meteorologia

  • 16 JUNHO 2024
Tempo
18º
MIN 15º MÁX 25º

Chefes da máfia italiana libertados se vítimas não apresentarem queixa

Três chefes do clã Cosa Nostra devem ser libertados devido à reforma da justiça italiana no ano passado, que estabelece que os processos só podem começar com base nas queixas ou relatórios das vítimas, revelaram hoje fontes judiciais.

Chefes da máfia italiana libertados se vítimas não apresentarem queixa
Notícias ao Minuto

22:50 - 12/01/23 por Lusa

Mundo Cosa Nostra

Neste caso em concreto, as vítimas recusaram-se a apresentar as acusações necessárias contra os chefes da máfia, provavelmente por medo de represálias, noticiou a agência ANSA.

Os procuradores de Palermo foram forçados a solicitar que os mandados de detenção para este trio e as acusações fossem revogados, explicaram fontes judiciais.

A justiça italiana alertou para o enfraquecimento da luta contra o crime, com a norma que fez parte da reforma da justiça do ano passado e que foi enquadrada pela ex-ministra da Justiça, Marta Cartabia.

Como exemplo, os procuradores italianos alertaram que turistas estrangeiros costumam deixar o país depois de verem as suas malas roubadas e antes de registarem uma queixa, o que deixa as autoridades sem margem de manobra para investigar.

Os procuradores também alertaram que muitas vítimas podem ser intimidadas pelos alegados criminosos.

O presidente do sindicato dos magistrados italianos ANM, Giuseppe Santalucia, destacou à ANSA que "os recentes relatos dos 'media' sobre a provável revogação de medidas de custódia por crimes que foram objeto de denúncias, mesmo quando há o agravante dos métodos mafiosos, impõem um repensar, o mais rapidamente possível, das escolhas dos políticos".

Santalucia acrescentou que a norma Cartabia deve ser ajustada rapidamente, para garantir que este tipo de casos não se repetem.

Fontes do Ministério da Justiça italiano referiram à ANSA que existem dois anos para fazer todos os ajustes necessários na reforma de Cartabia.

Leia Também: Menos casos de gripe e infeções respiratórias na primeira semana de 2023

Recomendados para si

;
Campo obrigatório