Meteorologia

  • 24 JULHO 2024
Tempo
23º
MIN 20º MÁX 37º

"É estranho ter uma cama". Sem-abrigo arranja casa após 30 anos nas ruas

"Era assustador estar nas ruas, sem se saber o que é o quê ou quão grande é realmente o mundo", relatou Stephen, de Manchester, acrescentando que se aprende a "combater o vento, a chuva, o tempo e também outras pessoas".

"É estranho ter uma cama". Sem-abrigo arranja casa após 30 anos nas ruas
Notícias ao Minuto

15:56 - 09/01/23 por Notícias ao Minuto

Mundo Inglaterra

Um homem mudou-se para o primeiro apartamento depois de ter sido sem-abrigo durante 30 anos. Stephen Agnew, que vive em agora em Blackley, um bairro em Manchester, Inglaterra, falou sobre a experiência, como se tornou guia turístico e... como "é estranho ter uma cama".

Em declarações ao Manchester Evening News esta segunda-feira, Stephen começa por contar que teve uma infância conturbada longe da família. Com apenas 10 anos, mudou-se para uma tenda nas ruas de Manchester.

"Era assustador estar nas ruas, sem se saber o que é o quê ou quão grande é realmente o mundo", relatou o homem, acrescentando que se aprende a "combater o vento, a chuva, o tempo e também outras pessoas".

Apesar de ser apenas uma criança, Stephen referiu que não se sentiu sozinho durante esse período difícil. "Não me senti só ou sem amor porque tinha outros sem-abrigo à minha volta. Alguns eram adolescentes e outros estavam na casa dos vinte e poucos anos e sentia-me como numa comunidade".

Aos 15 anos, Stephen foi para uma associação para crianças vulneráveis em Northumberland. "Foi reconfortante estar com outros no mesmo barco", contou.

Contudo, após um ano, o homem, adolescente na altura, voltou para Manchester para viver com a família, mas, passado pouco tempo, voltou para as ruas e aí permaneceu durante toda a vida adulta até 2022.

As iniciativas para ajudar os sem-abrigo em Manchester acabaram por mudar a vida de Stephen. "Eles ajudaram-me muito, mudaram a minha vida. Se não fossem eles, não seria guia turístico hoje, estaria num caixão", acrescentou.

Agora, após a ajuda da Greater Manchester Housing First, Stephen recebeu a notícia de que era elegível para um apartamento em Blackley. Pela primeira vez em três décadas, mudou-se das ruas de Manchester para a própria casa.

Depois de ter vivido tanto tempo, Stephen salientou que ainda demorou muito a habituar-se: "Sinto-me bastante solitário e às vezes é sinistro".

"Estava tão habituado a estar em superfícies ásperas. Ter [uma cama com] molas - bem, é tão suave", relatou o novo inclino do apartamento, destacando ainda que "é estranho ter uma cama".

Leia Também: Presidentes dos três poderes dizem que Brasil "precisa de normalidade"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório