Meteorologia

  • 10 JUNHO 2023
Tempo
23º
MIN 17º MÁX 24º

Sérvia reclama direito de enviar soldados e polícias para o Kosovo

A Sérvia pediu hoje às forças internacionais lideradas pela NATO no Kosovo para lhe ser reconhecido o direito de enviar soldados e polícias sérvios para aquela sua antiga província, perante uma escalada de tensão.

Sérvia reclama direito de enviar soldados e polícias para o Kosovo
Notícias ao Minuto

13:18 - 16/12/22 por Lusa

Mundo Kosovo

De acordo com os 'media' locais, membros da minoria sérvia bloquearam, nos últimos dias, estradas no norte de Kosovo, para protestar contra a detenção de um ex-polícia sérvio, o que provocou uma paralisação do tráfego na fronteira.

Kosovo, cujos habitantes são maioritariamente albaneses, declarou a independência em 2008, mas o país não é reconhecido pela Sérvia, o que encoraja a minoria sérvia a recusar-se a aceitar a autoridade de Pristina.

O Presidente sérvio, Aleksander Vucic, anunciou na quinta-feira à noite, na televisão estatal, que Belgrado iria pedir ao comando de Kfor - a força liderada pela NATO no Kosovo - que "até 1.000 soldados e polícias sérvios regressem ao Kosovo", embora acrescentando estar Aleksander "quase certo" de que este pedido "não será aceite".

A Presidente do Kosovo, Vjosa Osmani, já rejeitou esta proposta, alegando que "Vucic sabe muito bem que a presença do exército sérvio em Kosovo terminou em 1999".

Osmani referia-se ao conflito armado entre as forças sérvias e os guerrilheiros independentistas do Kosovo, que apenas terminou em 1999, com ações de intenso bombardeamento por forças lideradas pela NATO.

As tensões aumentaram no norte de Kosovo, onde vivem mais de um terço dos 120.000 sérvios do Kosovo, quando Pristina anunciou a intenção de realizar eleições em municípios de maioria sérvia.

Em 10 de dezembro, a polícia do Kosovo anunciou ter sofrido três ataques sucessivos com armas de fogo; e as forças policiais que a União Europeia destacou para a zona, como parte da missão EULEX, disse ter sido alvo de uma granada, que não causou feridos.

Tanto a NATO como a União Europeia condenaram os ataques.

No centro do desentendimento entre Belgrado e Pristina está a recusa da minoria sérvia em reconhecer a autoridade do governo kosovar, numa altura em que o Kosovo quer estabelecer a sua soberania sobre todo o território.

Este conflito constitui um obstáculo à possível integração da Sérvia à União Europeia, cujo pedido foi formalizado em 2012, bem como do Kosovo, que acaba de registar a sua candidatura em Bruxelas.

Leia Também: Pedido da Sérvia para enviar tropas para o Kosovo? "Surreal"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório