Meteorologia

  • 31 JANEIRO 2023
Tempo
MIN 4º MÁX 14º

ONG moçambicana pede que MP trate de crimes em vez de vídeo humorístico

O Centro para a Democracia e Desenvolvimento (CDD), organização não-governamental (ONG) moçambicana, pediu, esta sexta-feira, que o Ministério Público trate de "crimes verdadeiros" e não de um vídeo de crianças que brincam com a corrupção na polícia.

ONG moçambicana pede que MP trate de crimes em vez de vídeo humorístico

"O Ministério Público deve se ocupar de crimes verdadeiros e não de encenações humorísticas", lê-se no título de um boletim do CDD, notando que a sátira "caiu mal no Estado, particularmente no Ministério Público" em Chimoio, centro do país, "que encontrou evidências de calúnia e difamação contra o Estado".

O boletim lança um apelo à procuradoria: o CDD diz que "a sociedade espera respostas ao crime que assola o país, incluindo a violação de direitos humanos, e a grande corrupção que corrói o Estado".

Os gabinetes de combate à corrupção de Moçambique deduziram acusação contra 59 agentes da polícia no primeiro trimestre deste ano, números que o CDD recorda no boletim para reforçar a pertinência da sátira que está a ser julgada.

"A Polícia de Trânsito tornou-se no rosto mais visível da corrupção endémica que dilacera o país", conclui o CDD.

A Procuradoria Distrital de Chimoio moveu um processo por causa de um vídeo em que um grupo de crianças brinca com a corrupção na polícia, simulando uma operação 'stop' em que agentes com fome inventam multas disparatadas para ficarem com os iogurtes do condutor.

Em tribunal, em 29 de novembro, o Ministério Público disse haver indícios de difamação, mas após uma onda de contestação, anunciou que o único arguido no processo é um jovem que terá exposto crianças a perigo, ao colaborar numa filmagem junto a automóveis.

O CDD considera a justificação "ridícula".

Entretanto, o julgamento vai ser retomado em 27 de dezembro com a projeção do vídeo na sala de audiências do Tribunal do Chimoio com um perito para que se possa verificar qual a real situação das crianças em cena.

Leia Também: Défice das contas públicas de Cabo Verde mantém descida até outubro

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório